No Ponto: bolos de São Gonçalo

Regularmente, a Fugas divulga um vídeo novo sobre um doce diferente.

Foto

Janeiro é um óptimo mês para visitar Amarante e conhecer alguns doces relacionados com São Gonçalo, ou Gonçalo de Amarante. Dia 10 deste mês é a sua data litúrgica, por isso aproveitei para dar um pequeno passeio nesta cidade.

Vejo a Igreja e Convento de São Gonçalo, erguidos no local onde seria a sua ermida, a ponte de São Gonçalo mesmo ao lado, e dirijo-me para a Doçaria Mário, que tem, aproveito para dizer, uma vista lindíssima sobre o Tâmega. Só por isso vale a pena cá vir. Esta casa de doces é uma das melhores do país em termos de qualidade e variedade, e um dos doces que aqui fazem é o bolo de São Gonçalo.

No mês de tão importante santo, cuja vida deixou inúmeras lendas que as pessoas vão contando, fui ver melhor como são feitos estes bolinhos. Dá jeito ter as formas certas para o doce ficar com o formato tradicional, mas a ideia elementar é colocar uma mistura de gemas e açúcar em formas revestidas com manteiga e cozer no forno em banho-maria. Depois, se quiser, envolva os bolinhos já cozidos em açúcar granulado. São divinais.

A Doçaria Portuguesa
Cristina Castro criou o projecto No Ponto para registar e dar a conhecer os doces do país. Tem vindo a publicar a colecção A Doçaria Portuguesa, "os mais completos livros sobre a história e actualidade dos doces de Portugal". A investigação para este trabalho levou a autora a viajar por todos os concelhos em busca de especialidades doceiras. A partir da oportunidade de ver como se faz, de falar com quem produz, de conhecer vidas, histórias e tradições associadas à doçaria, surgiram os vídeos que desvendam um pouco de cada doce. Regularmente, a Fugas revela um vídeo novo sobre um doce diferente.

PÚBLICO -
PÚBLICO -
PÚBLICO -
Fotogaleria