O Sofar Sounds já passou pela Livralia Lello.
Foto
O Sofar Sounds já passou pela Livralia Lello. Paulo Pimenta

Sofar Sounds: 27 concertos, nove cidades. O resto é surpresa

O Sofar Sounds está de volta. A 13 de Outubro, nove cidades portuguesas vão receber vários concertos gratuitos em simultâneo. Os locais e os artistas são surpresa e as inscrições — que já estão abertas — são limitadas.

Imagina um festival com um cartaz que só é revelado no momento da actuação dos artistas e cujo local apenas é desvendado na véspera. É gratuito — apesar de exigir inscrição prévia — e tem lotação limitada, "nos espaços mais improváveis": o Sofar Sounds está de volta a Portugal.

Já passaram cinco anos desde que Inês Pires conheceu o Sofar Sounds, quando trabalhava nos Estados Unidos e viajou até Filadélfia. Desde daí ficou encantada com o conceito e com o ambiente do festival. Seguiu-o até Nova Iorque e aí percebeu que tinha de o trazer para Portugal. Foi assim que o festival, nascido em Londres em 2009, chegou a Portugal em 2015. A primeira edição circunscreveu-se a Lisboa; a segunda alargou-se ao Porto. Agora, estende-se a nove cidades, a partir das 16h30 de sábado, 13 de Outubro: Lisboa, Almada, Porto, Coimbra, Braga, Leiria, Faro, Funchal e Ponta Delgada.

“Queríamos estender os concertos a mais cidades para que mais pessoas vivessem este conceito de festival”, começa por dizer Inês, garantindo que o Sofar Sounds tem uma atmosfera diferente. “Temos o cuidado de criar um conjunto de experiências muito próprias, um ambiente muito especial”, assegura. Este ambiente é proporcionado pelo suspense em torno do artista e do local do concerto. “Ninguém sabe bem ao que vai, mas vai simplesmente pela música em si, porque quer sentir os concertos.”

Cafés, galerias de arte, livrarias, jardins, escolas e até salas de estar e jardins privados: nas duas edições anteriores do festival, os concertos aconteceram em locais "improváveis e intimistas". O limite de inscrições depende da capacidade dos espaços, que "vai das 30 às 100 pessoas". Só na véspera é que os inscritos são avisados, por email, se foram seleccionados ou não. Caso tenham sido, é revelada a localização do concerto. 

Serão 27 concertos no total, com artistas nacionais e internacionais, alguns deles provenientes de edições estrangeiras do festival. “Queremos dar a conhecer o bom que se faz cá dentro e o bom que se faz lá fora, é um intercâmbio musical”, justifica Inês. A revelação de novos talentos foi sempre um dos objectivos e a meta tem sido alcançada, assegura a organizadora, explicando que o festival tem sido uma importante rampa de lançamento para muitos músicos. "A experiência, quer a nível nacional, quer internacional, demonstra que o Sofar pode ser mesmo a oportunidade de uma carreira, por isso é que já temos muitos artistas a vir ter connosco." Os concertos vão ser gravados e divulgados no YouTube e no site internacional do Sofar Sounds.

Em Portugal, já passaram pelos palcos do festival nomes como Salvador Sobral, Samuel Úria, Noiserv, Profjam, Slow J, NBC, Isaura, Felipe Catto e os Bandalos Chinos.

As inscrições para o festival já estão abertas e podem ser realizadas através do site oficial. Tal como nas edições anteriores, o Sofar não cobra bilhetes, mas a organização solicita um donativo (cujo valor é decidido pelo público), que reverte na totalidade para artistas e técnicos de som e vídeo.