Sete ideias para sair esta semana

O Outono desenha-se em festas, sabores, tradições e humor. Mas, para começar, cola-se à parede.

Foto
Póster com fotografia de Adriano Miranda

Entre a arte e a parede

Lisboa - Marvila
De 29 de Setembro a 29 de Outubro

Num muro, lê-se "Não à exploração de petróleo na costa algarvia". Numa empena, há palmeiras abstractas e coloridas. Numa parede, um desenho minimalista de alguém com a mão na cabeça. Noutra, o olhar desolador de um homem entre ruínas dos incêndios de Outubro de 2017. As assinaturas são, respectivamente, da dupla musical Dead Combo, do artista visual Olivier "Polar" Kenneybrew, do ilustrador e realizador André Ruivo e do fotojornalista Adriano Miranda. São quatro entre os 20 convidados escolhidos pela Poster para criar ou converter a sua arte neste formato específico. Juntamente com os dez vencedores de um concurso lançado pela mostra, fazem de Marvila uma galeria a céu aberto. É inaugurada no sábado, 29 de Setembro, com um open day que começa às 15h com uma visita guiada pelos artistas convidados e termina com uma festa às 19h na Fábrica Moderna, com passagem por uma loja temporária e por exposições que, além dos outros 90 trabalhos que concorreram a esta edição, dão a ver pósteres feitos por crianças em workshops de risografia. Depois, fica o convite para, durante um mês, deambular pelo bairro a olhar para as paredes.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Bárbara Raquel Moreira

Ligados à terra

Porto - Fundação de Serralves
Dias 29 e 30 de Setembro

Naturalmente enfeitada com os tons da nova estação, Serralves prepara-se para celebrar o equinócio à sua maneira – integrando costumes ancestrais no seu cenário contemporâneo. A ideia da Festa do Outono, que este ano chega à décima edição, é que gente de todas as idades partilhe um momento de diversão e comunhão, em que se desligue do bulício urbano e se ligue às raízes. Entre dezenas de actividades à escolha, podem percorrer o parque à descoberta da fauna e flora, experimentar cestaria, aprender a fiar lã, aventurar-se na olaria e cozinhar com produtos da época. Ou, simplesmente, usufruir dos espectáculos de teatro, marionetas, dança, música que invadem a paisagem. No domingo (dia 30), por exemplo, toca no Prado, às 18h, uma superbanda portuguesa formada por B Fachada, Éme, Maria Reis, Moxila, Sallim e Lourenço Crespo.
Horário: das 10h às 19h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Stone Dead Paulo Pimenta

Festivaleiros no coração (da cidade)

Braga - Theatro Circo, Centro Histórico, GNRation e outros locais
De 28 de Setembro a 6 de Outubro

O fim do Verão não tem de apagar o espírito festivaleiro: basta convertê-lo ao Outono, transportá-lo para a malha urbana e pôr música por todo o lado. Que o digam os frequentadores da Braga Music Week, criada em 2013 para "levantar o ânimo (...) para voltar a enfrentar a vida real". Cada ano tem um tema aglutinador. O deste é o imaginário psicadélico de The Dark Side of the Moon, a propósito do 45.º aniversário do álbum dos Pink Floyd. O itinerário desta "viagem supersónica" inclui a aterragem dos nipónicos Acid Mothers Temple, a invasão do centro histórico por The Parkinsons e outros, a Punkada combinada de Killimanjaro e Stone Dead, a ocupação de espaços do comércio local com concertos e, para os mais sabedores, um quiz musical numa livraria.
Grátis a 7€

 

PÚBLICO -
Foto
Açorda de caranguejo do Tejo com camarão, de Ricardo Castelo Rui Gaudêncio

Para a mesa

Lisboa - Vários locais
De 1 a 10 de Outubro

Nos primeiros dez dias do mês, a capital senta-se à mesa. A Lisbon Food Week não só alinha quatro roteiros de restaurantes, como integra um Congresso dos Cozinheiros, promove debates gastronómicos e serve refeições especiais com chefs convidados. Neste capítulo cabem a carne cozinhada a quatro mãos por Diogo Quintas e Flávio Morganti no Butchers, os frutos do mar confeccionados por Rodrigo Castelo n'O Mariscador, a cabidela feita por Vítor Adão e o cantor Miguel Gameiro na Cozinha Popular da Mouraria, o bacalhau reinventado por Vítor Sobral na Tasca da Esquina ou, no Boi-Cavalo, o menu de Hugo Brito inspirado no projecto A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria. Inscrições e outras informações aqui.

 

PÚBLICO -
Foto
Paulo Pimenta

Do "caurdo" à desfolhada

Vila Verde
De 3 a 7 de Outubro

Primeiro, as colheitas são benzidas. Depois, são celebradas ao longo de cinco dias. É a tradição a cumprir-se na 27.ª Festa das Colheitas de Vila Verde, também conhecida como "um hino ao mundo rural". Tradição é a palavra-chave, seja na promoção de produtos e usos da terra, seja na animação que a vai acompanhando, com concertos, desgarradas, actuações de ranchos ou tocadores de cavaquinhos e concertinas. Vila-verdenses e visitantes são chamados a recriações de práticas agrícolas, magustos, pisada de uvas, desfolhadas. Há festas dentro da festa, dedicadas ao vinho, ao cogumelo ou ao muito procurado "caurdo" (sopa ou caldo) nas mais diversas declinações. Isto enquanto mel, marmelada, geleia, broa e doces regionais disputam os seus próprios concursos. E enquanto as bancas de artesanato exibem artigos tão típicos como os lenços de namorados. No cabaz do festejo minhoto há ainda lugar para palestras, uma exposição de escultura em madeira e actividades desportivas (com destaque para o Trail do Vale do Homem, marcado para o último dia, às 11h).
Horário: quarta, das 17h às 23h; quinta a sábado, das 10h às 23h; domingo, das 10h às 20h.
Entrada livre

 

PÚBLICO -
Foto

Riscos à vista

Elvas
De 4 a 7 de Outubro

Desde que Elvas entrou na rota de urban sketching, nunca mais parou de ser desenhada. Ao ponto de, em 2016, se transformar no epicentro de um festival especializado em "ver pelo desenho" por várias perspectivas: ilustração, banda desenhada, design, arquitectura, caligrafia, cinema... A quarta edição do Traço - Festival de Desenho do Alentejo compreende exposições, workshops, palestras, convívios, projecções de filmes e um concerto desenhado, sem deixar de retornar ao esboço que lhe deu origem: os encontros de urban sketchers. Também já faz parte do Traço a extensão a outras localidades: este ano, visitará Ouguela (Campo Maior) e Alandroal, respectivamente nos dias 13 e 14 de Outubro.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
A Clown Fairytale, de Dandy Danno & Diva G DR

Resignados, só ao riso

Maia - Fórum da Maia
De 5 a 14 de Outubro

Teatro físico, stand-up, novo circo, marionetas, pantomina, cabaré, música. Provocações, ironias, palhaçadas. Histórias com padres, amantes, tomates, filósofos. Protagonistas como uma professora do Estado Novo, uma tia surda ou um homem a querer nadar num copo de água. O humor chega ao Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia em múltiplas formas e camadas. E é para levar a sério: a 23.ª edição vem sugerida pelo tema A Eutanásia da Resignação, para combater o comodismo com humor. Montado pela Art'Imagem e a autarquia nos espaços interiores e exteriores do Fórum da Maia (de onde sai de vez em quando para umas incursões ao metro), começa por mostrar os espanhóis Vol'e Temps em acrobacias por Mundos de Papel e os portugueses João Telmo & Nova Companhia em modo vaudeville com Kiki. São os dois primeiros espectáculos de uma série de 30, entregues ao mestre italiano Leo Bassi, aos compatriotas Dandy Danno & Diva G, aos franceses Du Fil A Retordre, à dupla luso-germânica Marimbondo, aos espanhóis do Teatro Corsário e da companhia Yllana, e aos portugueses D'Orfeu, Nuvem Voadora, Baal 17 e Teatro Extremo, entre muitos outros.
Grátis a 6€