De Bragança ao Algarve: o melhor do turismo gastronómico sustentável

Depois de uma rota nacional em torno da Dieta Mediterrânica, o projecto Medfest elege as quatro melhores experiências de turismo gastronómico sustentável de Portugal.

Foto
Nelson Garrido

Um workshop de cuscos transmontanos, refeições em casa dos habitantes das Aldeias de Portugal, conversas no mercado de Mértola e programas para provar o Algarve. Eis as quatro melhores melhores experiências de turismo gastronómico sustentável de Portugal.

Depois de lançar a Rota da Dieta Mediterrânica, em Março deste ano, o braço português do Medfest (projecto que une oito países do Sul da Europa na valorização do turismo sustentável ligado às tradições gastronómicas) quis alargar a comunidade de empresas e entidades nacionais envolvidas na iniciativa. A nova fase de candidaturas foi lançada em Junho, com o mote: “Onde Fica…? O melhor do Mediterrâneo.

O objectivo: criar uma rede de “experiências gastronómicas ou culinárias que introduzem a cultura e o património de forma apelativa ao público”, contribuindo para “valorizar a cultura local e escapar à centralização e sazonalidade do turismo no país”, enumera a organização em comunicado, liderada pela Associação In Loco, coordenadora do projecto Medfest em Portugal. Da fase de candidaturas saíram quatro experiências vencedoras, divulgadas esta sexta-feira.

O projecto “Couscous Transmontano” tem como objectivo reabilitar um cereal quase esquecido, mas que existe em Portugal “desde o tempo dos árabes”. O workshop recria o ciclo da colheita deste cereal em Palácios, uma aldeia em Bragança, “realizando as típicas actividades agrícolas da ceifa e da malha ao ritmo de canções tradicionais e, depois, fazendo o cusco transmontano, utilizando a farinha de trigo e as masseiras do pão”.

O segundo projecto vencedor propõe que se “Almoce e jante connosco”. Bem entendido, com os moradores das localidades unidas na rede Aldeias de Portugal, que abrem as portas de casa para “oferecer aos turistas uma imersão na vida real dos habitantes”, através de uma refeição tradicional e do convívio em família.

Já a terceira iniciativa destacada convida quem visita Mértola para um serão de tertúlias, “À noite no mercado”. As conversas em torno de temáticas associadas à alimentação ou a um produto local da época decorrem nos mercados municipais de Mértola e de Mina de São Domingos, no Alentejo. Acrescenta a organização que os participantes são convidados a “trazer algo de casa para partilhar” e, depois da conversa, “come-se – claro – e canta-se”.

O último vencedor chama-se “Taste Algarve”. Sediado em Tavira, o projecto de Mariana e Sofia procura promover a gastronomia algarvia e os produtos locais através de workshops de cozinha, provas de degustação, visitas a produtores locais e programas gastronómicos desenvolvidos no Monte do Álamo.

Além do elenco premiado, foram ainda seleccionados onze projectos “inovadores e criativos” que vão integrar a rede internacional de experiências de turismo sustentável criada pelo Medfest e fazer parte da Rota da Dieta Mediterrânica: 7 Prazeres da Gastronomia (Barcelos), Algarve Cooking Vacations, Bacalhau de Cebolada (Ponte de Lima), Do rio para a mesa (Castelo de Paiva), Experiências Vivas (Mirandela), Jantar Vínico (Loulé), Le Babachris (Guimarães), Memórias n' a Cozinha, uma experiência emocional (Guimarães), Sabores no Caminho - Flavours on the Go (Portimão), Setúbal Terra de Peixe, Tours culinários (Lisboa e Porto).