Trump diz que De Niro levou “demasiados murros na cabeça”

Presidente norte-americano reagiu, através do Twitter, ao discurso do actor nos prémios Tony.

Donald Trump, Estados Unidos, Presidência de Donald Trump
Foto
Trump reagiu no Twitter ao discurso de Robert DeNiro Reuters/Rick Wilking

O Presidente Donald Trump voltou a atenção para Robert de Niro, no Twitter, respondendo ao discurso que o actor fez na cerimónia de entrega dos prémios Tony, os mais importantes na área do teatro nos EUA. Numa mensagem publicada no Twitter, ao início da tarde desta quarta-feira, o Presidente norte-americano põe em causa a inteligência e sanidade mental de De Niro, insinuando que o actor tem um “QI baixo” e que recebeu “demasiados murros na cabeça de pugilistas a sério” durante a gravação de filmes.

Na madrugada de segunda-feira, Robert de Niro subiu ao palco e, antes de apresentar Bruce Springsteen, fez um comentário bem recebido pelos presentes na audiência:  "Em primeiro lugar, que se foda Trump! Já não é 'abaixo Trump', é 'que se foda Trump!'". Choque e incredulidade foram as reacções iniciais que, num momento posterior, foram substituídas por palmas e gritos de incentivo.

Na tarde desta quarta-feira, o Presidente deixou um recado ao actor, que tem sido uma das vozes do mundo do espectáculo mais activas na oposição às políticas de Donald Trump: “Acho que ele não sabe que a economia está melhor do que nunca, o emprego nos valores mais altos de sempre e que temos muitas empresas de volta ao nosso país”, argumentou o inquilino da Casa Branca. 

Na terça-feira, após a cerimónia, De Niro foi à inauguração de um hotel no Canadá e pediu desculpa... aos canadianos, em nome de Donald Trump: "Apenas queria apresentar um pedido de desculpa pelo comportamento idiota do meu Presidente. Peço desculpa ao Justin Trudeau e aos outros participantes do G7."

O actor referia-se à actuação de Trump durante a cimeira dos sete países mais industrializados do Mundo e às críticas que na altura dirigiu ao primeiro-ministro do Canadá, e que justificaram o facto de os norte-americanos não terem assinado a declaração final da cimeira, realizada precisamente no Canadá.

Trump e De Niro têm um longo historial de picardias: em Agosto de 2016, o actor descreveu o então candidato como alguém “completamente maluco”. Em Outubro do mesmo ano — no auge da campanha eleitoral — protagonizou um vídeo a enumerar as falhas de Trump e a demonstrar o desejo de esmurrar o então candidato a Presidente na cara. “Ele é tão abertamente estúpido. Não sabe do que está a falar, pensa que está a brincar com a sociedade”, disparou Robert de Niro.

Texto editado por Victor Ferreira