Alô, alô! Dupla russa faz-se passar por primeiro-ministro em telefonema a Boris Johnson

A chamada telefónica, na qual o ministro britânico fala da relação do Reino Unido com Putin, da Síria e do caso Skripal, foi partilhada online.

Reino Unido, Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Commonwealth do Reino Unido
Foto
O líder da diplomacia britânica acabou por se aperceber que se tratava de uma farsa e desligou a chamada Reuters/Paul Hackett

Fingindo ser o primeiro-ministro da Arménia (Nikol Pashinian, que assumiu recentemente o cargo), um humorista fez uma chamada de quase 20 minutos para o ministro britânico dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson. O homem que fez a chamada na semana passada pertence a uma dupla que, há nos, faz das partidas a sua principal actividade. Feito o telefonema, a dupla partilhou online o áudio da chamada onde é discutida a relação do Reino Unido com a Rússia e o papel de Putin no caso Skripal (o ex-espião Sergei Skripal que foi envenenado juntamente com a sua filha, Iulia).

Johnson disse ter a certeza, “quase 100% de certeza”, de que foi o Presidente russo, Vladimir Putin, que ordenou o envenenamento dos Skripal. Uma porta-voz da primeira-ministra britânica, Theresa May, disse que “isto não deveria ter acontecido e está uma investigação em curso para perceber como se passou, para garantir que não se repete”. O gabinete dos Negócios Estrangeiros britânicos reprovou a chamada, considerando-a infantil, e disse que estão em causa “assuntos sérios”.

A voz que finge ser o governante arménio pede conselhos a Boris Johnson sobre como lidar com o dirigente russo. “Penso que a única coisa a que os russos respondem é a determinação e a firmeza”, responde o líder da diplomacia britânica. Argumentou ainda que considera ser “muito importante que os russos saibam que o Reino Unido está muito determinado em manter uma postura firme contra eles”, dizendo que pretende apertar o cerco aos “oligarcas em torno de Putin”.

“Se tiver uma mensagem para Putin é de que não queremos uma guerra fria, mas queremos ver uma melhoria da forma como a Rússia se comporta”, disse ainda Boris Johnson. No final dos 18 minutos de conversa, o líder da diplomacia britânica apercebeu-se de que se tratava de uma farsa e desligou o telefone.

A dupla responsável pela partida, Alexei Stoliarov e Vladimir Kuznetsov, mais conhecidos como "Lexus" e "Vovan", já preparou anteriormente armadilhas do género a outras vítimas de renome: uma vez ligaram ao líder turco Recep Erdogan, fazendo-se passar pelo Presidente ucraniano, Petro Poroshenko; de uma outra vez, ligaram a Elton John fingindo ser o Presidente russo, Vladimir Putin, escreve o Guardian.