Sete ideias para sair esta semana

Entre marionetas e memórias, os dias vão bem temperados. Com uma perninha na sedução.

Foto
DR

Cidade cheia de Mar(ionetas)

Espinho, Centro Multimeios, Auditório, Fórum de Arte e Cultura e outros locais
De 3 a 25 de Março

Quem andar pelas ruas de Espinho no sábado, dia 3, à tarde, vai dar com criaturas fantásticas. As companhias Marionetas de Mandrágora e Boca de Cão estarão a anunciar com paradas e performances a chegada do festival que, pelo 12.º ano, convida a descobrir o mundo dos bonecos articulados e manipulados: o Mar Marionetas.
Conduzidos pelas mascotes Mário e Neta, abrem alas a um programa de quase um mês de espectáculos. A cidade receberá os autómatos d'O Comboio Fantasma do francês Anthony Mainguet, as acrobacias d'O Circo de Madeira montado pelos checos Karromato, a premiada La Dernière Danse de Brigitte dos catalães Zero en Conducta e O Gigante co-criado pelo Teatro do Montemuro e os ingleses The Fetch Theatre, entre muitos outros.
O alcance deste Mar estende-se a workshops, animação de rua, actividades nas escolas e exposições – uma delas para ver (e, nalguns casos, manusear) mais de cem peças do espólio da Mandrágora.
Bilhetes: grátis a 5€

PÚBLICO -
Foto
O nutrichef Duarte Alves DR

Até o vinho se come

Lisboa, Campo Pequeno
Até 4 de Março

Em Lisboa, o Mercado Gourmet torna a recriar o espírito dos mercados antigos, mas com as bancas recheadas de tendências actuais. Este ano, ganham ainda mais protagonismo os produtos biológicos e a alimentação saudável.
Exemplo disso é a sessão de show cooking que, no domingo, dia 4 (último dia), às 12h, serve Consciência Alimentar e Cozinha Nutricional pelas mãos do nutrichef Duarte Alves – autor de A Cura pela Alimentação Alcalina –, com ingredientes que podem ser encontrados ali mesmo.
Na cesta do visitante só entram produtos de origem portuguesa, seja pão com cereais, cogumelos, azeite, quinoa, ervas aromáticas, pasta de pimentos com queijo de cabra, cerveja artesanal ou mesmo vinho para comer – uma novidade vinda de Chaves que usa a cozinha molecular para encapsular o néctar em caviares, geleias e trufas.
Horário: das 12h às 21h30 (no domingo, até às 20h30).
Bilhetes a 2€ (1€ dedutível em compras de valor igual ou superior a 8€); grátis até 11 anos

 

PÚBLICO -
Foto
Câmara Municipal de Tomar

Com ou sem arroz?

Tomar e Montemor-o-Velho
Até 11 de Março

Aberta que está a época da lampreia, Tomar e Montemor-o-Velho servem as suas versões.
Na cidade templária está a decorrer a Mostra da Lampreia em 24 restaurantes e pastelarias. Sopa, arroz, paté, molhata, cabidela e lampreia à bordalesa complementam-se com paralelos doces como lampreia de ovos ou beijinhos de lampreia.
Montemor-o-Velho também põe na mesa a versatilidade do famoso ciclóstomo, mas promove o arroz à ementa principal. O Festival do Arroz e da Lampreia combina assim duas iguarias típicas da região: o arroz carolino do Baixo Mondego e a lampreia do rio. A degustação combina-se, por sua vez, com um programa de sessões de cozinha ao vivo, actuações de grupos de música, dança e desporto, e actividades para crianças. A par do festival, oito restaurantes da vila continuarão a servir, até ao fim do mês, as suas especialidades.

 

PÚBLICO -
Foto
Queijo de sal de Rio Maior Rui Gaudêncio

O tempero da tradição

Rio Maior, Pavilhão Multiusos
Até 11 de Março

Em Rio Maior, a tradição manda parar na Feira das Tasquinhas. As colectividades do concelho juntam-se para mostrar o que de melhor ali se faz há séculos.
Além de recuperarem receitas de pratos e doçaria, dão a provar vinho e promovem outros artigos locais, como o célebre queijo de sal.
Por falar em sal – o produto que mais tempera o orgulho da terra –, vale a pena fazer os três quilómetros que distam do local onde é recolhido. À beira das salinas, há outro tanto para provar e levar para casa, no pitoresco conjunto de casas de madeira que albergam bancas de artesanato, restaurantes e bares.
Horário: segunda a sexta, das 19h às 24h; sábado e domingo, das 12h às 24h.
Bilhetes a 1,50€ (dia) e 6€ (passe); Grátis de segunda a quinta e para crianças até 12 anos

PÚBLICO -
Foto
Miguel Valle de Figueiredo

Um rasto que não se apaga

Tondela, Cine Tejá - Novo Ciclo Acert
Até 31 de Março

Em Tondela, uma exposição procura manter acesa a memória dos fogos que devastaram tragicamente a região a 15 de Outubro de 2017. Cinzas mostra o que ficou da paisagem antes verde, de edifícios antes habitados.
O olhar é de Miguel Valle de Figueiredo, premiado repórter fotográfico que co-fundou A Volta ao Mundo, dirigiu a Evasões, publica regularmente na imprensa nacional e, mais importante que isso, nasceu em Tondela.
No rescaldo dos incêndios, calcorreou montes, vales e lugares que conhece bem. Fotografou-os. Daí resultou esta série de imagens. Como se lê no convite, "não quis usar os artifícios da fotografia para criar um discurso artístico, mas sim para ilustrar de forma marcante a nossa memória colectiva". E também para ajudar a região a reerguer-se: as fotografias serão vendidas para apoiar quem ainda tem esta memória tão presente.
Horário: segunda a sexta, das 9h às 19h e das 21h às 24h (encerra para almoço das 13h às 14h); sábado, das 16h às 19h e das 21h às 2h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
DR

História no feminino

Lisboa, Biblioteca Nacional de Portugal
Até 19 de Maio

O Movimento Democrático de Mulheres faz 50 anos e a Biblioteca Nacional dedica-lhe uma exposição. MDM (1968-2018): 50 Anos. Mulheres Fazendo História documenta momentos-chave da luta da associação pela igualdade de direitos das mulheres.
Foi fundada na semiclandestinidade de um Portugal em ditadura, no agitado ano de 1968. Os estatutos só seriam aprovados em 1975 e seria preciso esperar mais meia década pelo primeiro congresso.
Para conhecer melhor a história, os propósitos e a pertinência actual do movimento, a exposição é complementada por um ciclo de debates.
O primeiro está marcado para esta quinta-feira, 8 de Março, Dia Internacional da Mulher, e é dedicado à vida e obra da activista, fundadora e dirigente Maria Lamas (às 10h). O segundo, à apresentação de ViveMaisAqui, uma aplicação digital gratuita de apoio a vítimas de violência doméstica (dia 20 de Abril, às 17h). O terceiro, à discussão d'Os Direitos das Mulheres: Derivas e Desafios (dia 19 de Maio, às 15h).
Horário: segunda a sexta, das 9h30 às 19h30; sábado, das 9h30 às 17h30.
Grátis

PÚBLICO -
Foto
DR

Só para adultos

Matosinhos, Exponor
De 8 a 11 de Março

O Eros Porto é uma das feiras mais frequentadas do país e não tem parado de crescer – tanto que, este ano, se expande e ocupa pela primeira vez dois pavilhões da Exponor. Ali chegarão representações de todo o tipo de produtos, serviços e conteúdos relacionados com o imaginário e a indústria do entretenimento para adultos.
O salão erótico promete surpreender curiosos e profissionais não só pelos expositores, mas também pela acção. Estão programados mais de 1.200 shows – uns mais explícitos que outros – em 14 palcos, por 140 artistas.
A 11.ª edição, que tem como porta-vozes os actores portugueses Erica Fontes e Fostter Riviera, promove ainda demonstrações, sessões de porno educativo, conferências, apresentações de livros, aulas, massagens e muito mais. Não há gosto, tendência ou fetiche que fique à porta.
Horário: das 15h às 2h (no domingo, até às 22h).
Bilhetes a 15€ (dia) e 45€ (passe)