Hemiciclo.pt é uma nova versão digital do Parlamento

Site lançado esta segunda-feira quer trazer transparência à actividade parlamentar. Até tem um top dos deputados mais desalinhados.

O hemiciclo é agora (também) um site
Foto
O hemiciclo é agora (também) um site Pedro Elias

David Crisóstomo e Luís Vargas não são deputados, mas interessam-se por política - um é estudante de Economia e o outro designer industrial. Nos últimos tempos, lançaram-se juntos na grande empreitada de dar mais transparência ao que se passa no hemiciclo, que é o coração da Assembleia da República, e esta segunda-feira puseram online o site hemiciclo.pt, cujo lema é “democracia em tempo real”.

O objectivo do site é, como explicam na página de apresentação, “aproximar os cidadãos da democracia e de uma das suas mais importantes instituições - a Assembleia da República (…), contribuir para uma melhor compreensão do processo parlamentar, para uma análise mais aprofundada da interacção entre as entidades que o integram e para um escrutínio mais rigoroso dos representantes eleitos que o executam”.

Quem visita este hemiciclo digital esbarra logo à entrada com a contabilidade dos diplomas apresentados (2237), votados (1661), aprovados (1258) e promulgados (121) na actual sessão legislativa. O Bloco aparece como o partido com mais propostas (519 diplomas), logo seguido do PCP (509). PSD, PS e CDS surgem um pouco atrás, com 441, 395 e 385, respectivamente. Entre os que menos diplomas apresentam estão os dois mais pequenos, PEV e PAN, com 211 e 189, e o Governo, com 132 propostas. Os diplomas também estão classificados por temas.

Há até um top dos deputados mais desalinhados. Isto porque o site foi construído de modo a fornecer o registo do “sentido de voto de cada representante eleito sobre cada decisão tomada - informação que era, até agora, inacessível aos cidadãos portugueses”, explica-se na homepage do hemiciclo.pt.

Para cada lei proposta há ainda a possibilidade de ver como votaram as bancadas, se a direita votou unida ou separada ou se a “geringonça” funcionou em pleno. Há também notícias da actividade parlamentar, pequenas biografias dos deputados e um glossário com os termos mais comuns.