Trump sobre a Coreia do Norte: “Falar não é a resposta”

O Presidente norte-americano já tinha prometido “fogo e fúria” à Coreia do Norte.

Foto
LUSA/SHAWN THEW

O Presidente norte-americano Donald Trump reagiu ao lançamento do míssil disparado esta terça-feira pela Coreia Norte e que sobrevoou parte do território japonês e defende que “falar não é a resposta” para lidar com Pyongyang.

Num tweet publicado nesta quarta-feira, Donald Trump queixa-se da “extorsão” feita aos Estados Unidos durante os últimos 25 anos. Confrontado com a mensagem do Presidente, o secretário da Defesa, James Mattis, apressou-se a afirmar que os EUA “nunca esgotam as soluções diplomáticas”. Questionado se a via diplomática com a Coreia do Norte estava esgotada, Mattis foi lacónico: “Não.” 

De acordo com o líder norte-coreano Kim Jong-un, o lançamento do míssil de médio alcance do tipo Hwasong-12 foi uma resposta aos exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, noticiou esta terça-feira a agência norte-coreana KCNA, citada pela Reuters.

“O recente lançamento de um míssil balístico foi o primeiro passo da operação militar da KPA [Exército Popular Coreano] no Pacífico e um prelúdio significativo para conter Guam”, terá afirmado o líder da Coreia do Norte.

O último lançamento de um projéctil norte-coreano que sobrevoou território japonês tinha sido em 2009. Os primeiros lançamentos a sobrevoarem o território japonês remontam a 1998. No domingo, Pyongyang lançou vários projécteis de curto alcance para o mar, a leste da província de Kangwon, no Sul da Coreia do Norte.