Motelx põe zombies e outros monstros à solta pelas ruas de Lisboa

Programa da 11.ª edição do festival, já completo, inclui masterclasses de Roger Corman e Alejandro Jodorowsky e sessões ao ar livre na Baixa de Lisboa a partir de dia 31.

Foto
IT, de Andrés Muschietti, encerrará o festival a 10 de Setembro DR

Zombies no Largo de São Carlos, Zé do Caixão na Cinemateca, e a versão do Dune de Frank Herbert que nunca foi feita por Alejandro Jodorowsky no Cais do Sodré. São estes os apetitosos “aperitivos” que o Motelx propõe antes do arranque da sua 11.ª edição, que decorre de 5 a 10 de Setembro no São Jorge e no Tivoli. O festival abre com Super Dark Times, do americano Kevin Phillips, e termina com a ante-estreia de IT, a muito aguardada adaptação de Stephen King pelo argentino Andrés Muschietti. Pelo meio, Roger Corman e Alejandro Jodorowsky estarão em Portugal para serem homenageados: o mestre da série B americana, que teve de cancelar a sua presença em Portugal há dois anos, vem para uma masterclass a ter lugar dia 6, antecedendo as exibições de X: The Man with the X-Ray Eyes e de A Máscara da Morte Vermelha. Já o cineasta de culto mexicano dará a sua masterclass no dia 9, seguida das projecções de Santa Sangre e El Topo.

É com Jodorowsky, precisamente, e com o aclamado documentário de Frank Pravich Jodorowsky’s Dune, sobre a planeada adaptação do clássico de Frank Herbert em que o realizador trabalhou nos anos 1970, que arranca o “pré-Motelx” — o filme será projectado ao vivo no Cais do Sodré, no beco da rua da Moeda, já na quinta-feira, dia 31 de Agosto. Nos dias 1 (sexta-feira) e 4 (segunda-feira), o festival assenta arraiais na Cinemateca, com a projecção de três clássicos do cinema de terror latino-americano: na sexta, El Vampiro, de Fernando Méndez, e À Meia-Noite Levarei a Sua Alma, de José Mojica Marins; na segunda, Os Revoltados do Ano 2000, de Narciso Ibañez Serrador. Pelo meio, no sábado, dia 2, haverá Zombie – a Maldição dos Mortos-Vivos, o segundo filme da “trilogia dos mortos-vivos” de George Romero, projectado ao vivo no Largo de São Carlos, antes de os Glockenwise actuarem no Sabotage.

O festival propriamente dito arranca no dia 5, com oito longas-metragens a concurso na segunda competição de longas de terror europeias e cerca de 30 longas-metragens em estreia ou antestreia portuguesa, entre as quais os mais recentes títulos de Ana Lily Amirpour (The Bad Batch, com Keanu Reeves e Jason Momoa) e do mexicano Amat Escalante (La Región Salvaje), e o muito badalado thriller de zombies sul-coreano Train to Busan. Destaque ainda para 78/52, de Alexandre O. Philippe, estudo da cena do chuveiro do Psico de Hitchcock, e King Cohen, documentário de Steve Mitchell sobre o produtivo realizador, argumentista e produtor de série B, Larry Cohen. Programas, sessões e horários em www.motelx.org