Roger Corman, vampiros Yakuza e luso-exploitation em Setembro no MOTELx

Nona edição abre com The Visit, de M. Night Shyamalan, e recupera dois filmes portugueses "perdidos" há mais de 40 anos. O realizador de A Loja dos Horrores é o convidado de honra.

Roger Corman, fotografado em Lisboa em 2007
Fotogaleria
Roger Corman, fotografado em Lisboa em 2007 RUI GAUDÊNCIO
Fotogaleria
"Yakuza Apocalypse: The Great War of the Underworld" dr
Fotogaleria
"Green Room", de Jeremy Saulnier DR
Fotogaleria
"A Caçada do Malhadeiro"
Fotogaleria
"Sinal Vermelho" DR
Fotogaleria
"Extinction" DR

O Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa – MOTELx tem este ano como convidado de honra o cineasta e produtor Roger Corman, mestre do baixo orçamento e da exploitation.O evento conta ainda com uma noite a mais na sua programação e uma semana de “aquecimento” – apelidando assim esta 9.ª edição como “XL” – para acolher a antestreia de The Visit, de M. Night Shyamalan, na abertura, ou filmes como Yakuza Apocalypse, de Takashi Miike, e Green Room, de Jeremy Saulnier, na programação geral.

O realizador norte-americano, que já em 2007 esteve na Cinemateca Portuguesa para apresentar o ciclo Roger Corman: O Anjo Selvagem de Hollywood, tem hoje 89 anos e é também um produtor a quem se aplica como a poucos o epíteto “prolífico” – mais de 400 títulos produzidos, desde os mais recentes (a passar regularmente nos ecrãs de canais televisivos como o SyFy como Piranhaconda) à actividade que encetou na American International Pictures e onde deu a mão a Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, Peter Bogdanovich, James Cameron ou Joe Dante.

Como realizador, é sua A Loja dos Horrores (1960), dirigiu Os Pistoleiros Malditos (1954), adaptou contos de Edgar Allan Poe (como The Raven, de 1963) e trabalhou com actores míticos do género “horror”, como Vincent Price ou Boris Karloff.

O festival decorre de 2 a 13 de Setembro, mas tem o seu warm-up entre 3 e 5 do mesmo mês, foi anunciado na noite de terça-feira no Cinema São Jorge que é o epicentro do evento. A noite de abertura far-se-á com o mais recente filme de Shyamalan, em antestreia antes da chegada ao mercado português a 10 de Setembro, e também com Turbo Kid, de Anouk Whissell.

Já na secção Serviço de Quarto regressa Miguel Ángel Vivas, realizador da curta portuguesa I’ll see you in my dreams e que agora foi fazer Extinction com Matthew Fox (Perdidos) como protagonista entre zombies. Da Quinzena dos Realizadores de Cannes vêm Yakuza Apocalypse, de Takashi Miike, com os seus vampiros, e Green Room, de Jeremy Saulnier e com Patrick Stewart.

Vai passar também Howl, de Paul Hyett, ou Cop Car, com Kevin Bacon uma vez mais como (polícia) vilão. Da programação, que não é ainda conhecida na íntegra, sabe-se já também que a secção Quarto Perdido vai mostrar “duas cópias perdidas que não são exibidas desde a sua estreia há mais de 40 anos” A Caçada do Malhadeiro, de Quirino Simões (um western spaghetti e revenge movie de 1967, com Vítor Gomes, dos Gatos Pretos), e o thriller Sinal Vermelho (1972), de Rafael Romero Marchent. São “um ensaio de cinema exploitation em Portugal”, segundo a programação do MOTELx, recuperados com a Cinemateca Portuguesa.

Continua ainda o prémio de Melhor Curta de Terror Portuguesa, com dez filmes a concurso e que este ano tem o valor pecuniário de 5000 euros com o patrocínio do canal MOV, tornando-a, sublinha a organização, “o galardão de maior valor monetário atribuído a curtas-metragens em Portugal”.

O festival, cuja programação completa será anunciada mais à frente, conta também com workshops como aquele que os artistas de caracterização Dave Boneywell (Hellboy 2, 28 Dias Depois, A Semente de Chucky, Tróia) e Rita Anjos (Doctor Who) vão conduzir, ou a tertúlia Spoiler Alert, em que Paulo Prazeres, André Nacho ou Tiago Castro vão “discutir o que se passa no universo geek”.