Portugal emite mil milhões de euros em dívida com juros ainda mais negativos

Emissão de dívida pública de curto prazo realizou-se na manhã desta quarta-feira.

Neste terceiro trimestre, o IGCP espera ir levantar ao mercado 4500 milhões de euros em bilhetes de curto prazo
Foto
Neste terceiro trimestre, o IGCP espera obter 4500 milhões de euros em bilhetes de curto prazo Nuno Ferreira Santos

Portugal colocou nesta quarta-feira mil milhões de euros, montante máximo anunciado, em Bilhetes do Tesouro a três e a 11 meses, a taxas de juro médias ainda mais negativas do que as dos anteriores leilões comparáveis, foi anunciado.

Segundo a página da Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) na agência Bloomberg, a 11 meses (20 de Julho de 2018) foram colocados 750 milhões de euros em Bilhetes do Tesouro (BT) à taxa de juro média de -0,291%, de novo negativa e inferior à registada em 21 de Junho de 2017, quando foram colocados mil milhões de euros a uma taxa de juro média de -0,264%.

A três meses (17 de Novembro de 2017), foram colocados 250 milhões de euros em BT à taxa média de -0,348%, mais negativa do que a verificada também em 21 de Junho, quando foram colocados 250 milhões de euros a uma taxa de juro média de -0,337%.

A procura para os BT a 11 meses foi 2,45 vezes superior à oferta e para os BT a três meses 3,95 vezes superior.

Estes leilões estão previstos no programa de financiamento a curto prazo do IGCP para o terceiro trimestre deste ano, período em que a agência liderada por Cristina Casalinho espera arrecadar 4500 milhões de euros em bilhetes do tesouro.