Primeiro-ministro israelita alvo de investigação por suborno e fraude

Porta-voz de Netanyahu diz que "é tudo um disparate".

Foto
Netanyahu tem sido var Jonathan Ernst/REUTERS

O procurador-geral de Israel ordenou a abertura de investigações criminais contra o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, por subornos e fraude agravada, relata a televisão israelita Channel 10. 

Netanyahu e também a sua mulher têm sido várias vezes alvo de suspeitas de fraude e corrupção. A mais recente tem a ver com a compra de submarinos à empresa alemã ThyssenKrupp. Este mês surgiram várias notícias na imprensa israelita sobre as ligações de um conselheiro do primeiro-ministro, David Shimron, à empresa alemã. Grande parte dos responsáveis da defesa, incluindo o ex-ministro Moshe Ya’alon, opunham-se à compra destes submarinos, diz o Times of Israel.

A polícia recebeu recentemente dois documentos que fizeram avançar investigações que decorrem há mais de nove meses, dizem os media israelitas.

Um porta-voz do primeiro-ministro israelita desvaloriza estas notícias, em declarações ao Ha’aretz, dizendo que é “tudo um disparate” e a continuação de propaganda destinada a denegrir a imagem de Netanyahu, uma campanha que se acentuou desde as últimas eleições legislativas.