Filho de Lacerda Machado foi contratado em Dezembro pelo Governo

Francisco Lacerda Machado, de 28 anos, deixou a Bélgica para ser técnico especialista no Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Foto
Diogo Lacerda Machado diz que o filho "não precisa de ninguém para singrar na vida" Enric Vives-Rubio

O filho de Diogo Lacerda Machado, amigo e consultor do primeiro-ministro, foi contratado em Dezembro como técnico especialista da Secretaria de Estado da Internacionalização, tutelada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros. Francisco Lacerda Machado, de 28 anos, deixou a Bélgica, onde se encontrava a frequentar um mestrado, para aceitar o convite. Além de ter recebido uma bolsa de estudo em Ciência Política no Colorado (EUA), fez dois estágios no exterior na área da cooperação.

O despacho de nomeação de Francisco Lacerda Machado, com data de 4 de Dezembro, refere que foi escolhido para "exercer as funções de técnico especialista" no gabinete do secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira. O documento, assinado por este governante, adianta ainda que "desempenhará funções principalmente na área das relações económicas internacionais".

No portal do Governo, o nome de Francisco Lacerda Machado surge na lista de nove nomeações do secretário de Estado. Tal como um segundo técnico especialista, e em cumprimento do regime remuneratório em vigor, o filho do consultor do primeiro-ministro surge associado a um salário mensal de 1948,82 euros líquidos (3278,07 euros brutos). Também foram nomeados por Jorge Costa Oliveira um chefe de gabinete, dois adjuntos, duas secretárias e dois motoristas.

O despacho de designação de Francisco Lacerda Machado é muito sintético. Começa por referir que concluiu em 2014 a licenciatura em Ciência Política, pela Universidade Católica Portuguesa, e que recebeu o prémio Tocqueville para melhor aluno um ano antes. Pelo meio, frequentou durante um semestre, com direito a bolsa de estudo, o curso de Ciência Política em Boulder, no Colorado.

A sua experiência profissional começou antes, logo entre Outubro de 2010 e Julho de 2011, como consultor do escritório internacional da Católica Lisbon School of Business & Economics. O despacho acrescenta que esteve seis meses, de Março a Outubro de 2013, na Representação Permanente de Portugal na Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, em Viena (Áustria) e outro semestre, de Janeiro a Junho de 2014, na Missão Permanente de Portugal na Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque (EUA). Embora não se detalhe no documento, o PÚBLICO apurou que se tratou de dois estágios. Não existe registo de experiência relacionada com internacionalização de empresas.

Francisco Lacerda Machado começou a frequentar, em Setembro de 2014, um mestrado em Estudos Europeus na KU Leuven- Katholieke Universiteit Leuven, na Bélgica. Regressou no final do ano a Portugal para integrar o executivo de António Costa. Questionado pelo PÚBLICO, o Ministério dos Negócios Estrangeiros respondeu que as funções do secretário de Estado "não se limitam à internacionalização de empresas", já que "tutela a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e é igualmente responsável pela captação de investimento estrangeiro e promoção do comércio externo". Fonte oficial acrescentou que a integração desta Secretaria de Estado no ministério de Augusto Santos Silva teve como propósito "contribuir para uma coordenação mais eficiente da diplomacia económica portuguesa".

Especificamente sobre Francisco Lacerda Machado, a tutela esclareceu que "desempenha funções na área das relações económicas internacionais", sendo o "ponto de contacto" entre o gabinete do secretário de Estado e as direcções de serviço do ministério. Além disso, "acompanha, no âmbito da tutela da AICEP, o programa Inov Contacto", que é visto como "fundamental para a internacionalização da economia portuguesa". O técnico especialista elabora ainda "conteúdos técnicos, políticos e estratégicos".

Já Diogo Lacerda Machado, cuja escolha para dar apoio ao primeiro-ministro em dossiers sensíveis causou polémica pela ausência de contrato, respondeu: "Tenho o maior orgulho no meu filho. Todas as pessoas que o conhecem, designadamente professores e colegas de faculdade, sabem que não precisa de ninguém para singrar na vida".

O secretário de Estado da Internacionalização conhece Diogo Lacerda Machado e o filho há muito tempo. O consultor e Jorge Costa Oliveira foram colegas na Faculdade de Direito de Lisboa, a par de António Costa, e trabalharam em simultâneo em Macau. O ministério confirma que são amigos "há muitos anos". Mas frisou que "Francisco Lacerda Machado foi nomeado pelo secretário de Estado pelo conhecimento que dele tem, nomeadamente das suas qualidades pessoais e profissionais, e pelo excelente currículo e experiência que, aos 28 anos, já tem, e pelo seu percurso e conhecimento adquirido, designadamente em missões diplomáticas portuguesas". Para a tutela, o técnico especialista "domina as matérias que acompanha nas funções que desempenha".

Sugerir correcção