Tiroteio na Califórnia faz 14 mortos e 17 feridos

Polícia de San Bernardino procura um atirador em fuga. FBI não exclui tese de atentado terrorista.

Fotogaleria
Desde o mês de Janeiro, já foram reportados 355 tiroteios nos Estados Unidos FREDERIC J. BROWN/AFP
Fotogaleria
Imagens televisivas do local do tiroteio, um complexo que alberga serviços de apoio a pessoas com deficiência em San Bernardino AFP

Um tiroteio num complexo que alberga vários serviços de apoio social, no município de San Bernardino, no Sul da California, fez pelo menos 14 mortos e 17 feridos, confirmou o xerife da localidade, Jarrod Burguan.

O incidente ocorreu às 11 horas locais, quando se realizava um evento que reunia dezenas de funcionários públicos do condado de San Bernardino na sala de conferências do Inland Regional Center, um complexo que alberga serviços de apoio à população com deficiência e necessidades especiais.

Um grupo de homens armados – três ou mais – irrompeu no local e começou a disparar indiscriminadamente. Os suspeitos, que não foram identificados, estavam munidos de várias espingardas, vestiam roupa militar e possivelmente envergavam coletes anti-bala. “Eles vinham preparados e com um propósito em mente”, afirmou o dirigente da polícia.

Depois do assalto, os suspeitos conseguiram pôr-se em fuga do local numa carrinha escura. Uma caça ao homem está em curso no estado.

Um suspeito foi morto após uma troca de tiros com a polícia e um segundo ficou ferido. Um terceiro homem estava em fuga.

A polícia de San Bernardino, uma localidade de 200 mil habitantes que fica a cerca de cem quilómetros de Los Angeles, isolou o local, cortou todos os acessos à auto-estrada estadual 10 e impôs um “lockdown” nas escolas, hospitais e repartições públicas. Além disso, a população foi aconselhada a permanecer ficada em casa, e a evitar deslocações na zona envolvente ao local do crime, por questões de segurança.

O FBI não excluiu a hipótese de se tratar de um atentado terrorista. “Para já não dispomos de nenhuma informação sobre a identidade dos suspeitos. Mas podemos dizer que estamos perante uma situação do tipo de terrorismo doméstico”, afirmou o xerife.

De acordo com a imprensa norte-americana, o tiroteio em San Bernardino também não tem nenhuma semelhança ou ligação com o recente ataque ocorrido no estado do Colorado, contra uma clínica gerida pela organização Planned Parenthood, que presta serviços médicos a mulheres (incluindo abortos legais).

Segundo o jornal The Washington Post, horas antes, na Georgia, uma outra cena de tiroteio fez um morto e três feridos. Desde o mês de Janeiro, já foram reportados 355 tiroteios nos Estados Unidos.

O Inland Regional Center é um complexo com várias valências de apoio a pessoas com deficiência física ou mental, e onde diariamente trabalham cerca de 600 pessoas. Dezenas de pessoas foram retiradas em segurança do edifício pela polícia.

Uma brigada de minas e armadilhas destacada para o local utilizou um robô para detonar um pacote suspeito encontrado no edifício, mas que não se sabe se seria explosivo.