Google e Uniplaces reforçam parceria para acelerar crescimento da startup portuguesa

Plataforma permite a estudantes universitários encontrarem alojamento online em vários países.

Recentemente, a startup angariou cerca de 22 milhões de euros numa ronda de investimento
Foto
Recentemente, a startup angariou cerca de 22 milhões de euros numa ronda de investimento Uniplaces

O Google e a Uniplaces, uma plataforma portuguesa que permite a estudantes universitários encontrarem alojamento online, reforçaram a sua parceria e entraram numa fase de negócio para acelerar o crescimento da empresa nacional, foi anunciado esta terça-feira.

Desde o final do ano passado, que as duas empresas trabalham em conjunto e nesta nova fase a plataforma portuguesa vai aceder aos recursos da empresa norte-americana “para prosseguir a sua estratégia de crescimento em diferentes geografias”, como indica uma nota avançada pelo Google.

A colaboração entre as duas empresas tem como objectivo ajudar a startup a "captar estudantes deslocados que procuram um apartamento/quarto no seu novo destino; angariar proprietários com imóveis disponíveis para alojamento de estudantes; e a construção da marca Uniplaces", acrescenta a nota.

O Google continua focado em “ajudar as startups portuguesas a vencer nos mercados globais e em desenvolver o ecossistema de startups”, como explica o responsável pelas operações do motor de busca em Portugal, José António Martinez Aguilar.

Por sua vez, a plataforma portuguesa espera que este reforço da parceria posicione a Uniplaces “como uma marca global de referência dos estudantes universitários” e, em simultâneo, potencie a sua “importância no mercado de arrendamento imobiliário onde tem aberto novas oportunidades de negócio aos senhorios e proprietários de alojamentos”, como sublinha o CEO e co-fundador da startup, Miguel Santo Amaro, citado em comunicado.

Lançada em 2012, a Uniplaces tem uma equipa formada por perto de 120 pessoas e, nos últimos três anos tem trabalhado com alunos de vários pontos do mundo. Opera actualmente em várias cidades na Europa, entre as quais Lisboa, Madrid, Londres, Berlim e Amsterdão, onde tem alojamentos que vão de apartamentos a quartos em residências. Este ano, diz ter sido responsável por contratos no valor de dez milhões de euros para os senhorios.

Recentemente, a startup angariou cerca de 22 milhões de euros numa ronda de investimento, de longe a maior desde que a empresa surgiu. O novo investimento é encabeçado pelo fundo Atomico, do co-fundador do Skype Niklas Zennstrom. Participam ainda a Caixa Capital (da Caixa Geral de Depósitos) e o fundo português Shilling Capital Partners, bem como o britânico Octupus, que reforça assim a aposta na empresa, uma vez que já no ano passado tinha liderado uma ronda de 2,8 milhões de euros.