Caixa Económica Montepio vota nova liderança com várias alterações

Passa existir um comité de remunerações e um comité de risco.

Foto
Félix Morgado (ex-presidente da Inapa e ex-BCP) é o novo responsável da instituição financeira enric vives-rubio

A assembleia-geral extraordinária da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), formada por 22 elementos, onde está Tomás Correia, elegeu esta quarta-feira José Félix Morgado como presidente executivo.

Os novos órgãos sociais da CEMG sofreram grandes mudanças face ao que foi anunciado numa fase inicial, passando a incluir duas novas estruturas, um comité de remunerações e um comité de risco.

Foram ainda introduzidas alterações de última hora no comité de avaliações integralmente remodelado. Numa fase inicial era composto por Tomás Correia, Vítor Milícias e Carlos Beato, e integra agora Álvaro Pinto Correia José António de Arez Romão e Fernando Ribeiro Mendes.

As listas, que foram aprovados pela assembleia-geral da CEMG (com vários membros nos órgãos sociais) com 18 votos a favor, um voto contra e duas abstenções, terão de ser validadas pelo Banco de Portugal.

Cabe ao supervisor garantir que os nomes votados são idóneos para o exercício das funções de gestão bancária. Ou seja, por exemplo, assegurar que não estão envolvidos (por acção ou omissão) em operações irregulares ou arriscadas.

A nova equipa de gestão assume funções num contexto de grande turbulência pautado por averiguações dos reguladores financeiros e tem pela frente desafios: preparar a CEMG para responder às exigências da regulação bancária europeia; contribuir para credibilizar a instituição sob pressão de divisões internas (o Montepio que domina a CEMG tem 650 mil associados) e lutas de poder.

Na comissão executiva do banco, que será liderado por Félix Morgado (ex-presidente da Inapa e ex-BCP), estão ainda Fernando Ferreira Santo, João Raimundo (ex-BCP), Jorge Bravo, Luís Miguel Resende de Jesus, João Neves e Luís Almeida, estes dois últimos do Finibanco Angola. João Neves é o único a transitar da actual administração de Tomás Correia.

 À frente da mesa da assembleia geral vai continuar Vítor Melícias, enquanto Álvaro Pinto Correia (que preside à comissão fiscal da associação mutualista e integra a administração da Inapa)  terá triplas funções na CEMG: presidirá ao conselho geral de supervisão, onde terá como número dois Fernando Ribeiro Mendes; ao comité de avaliações e ao comité de remunerações. Pinto Correia (que já integrava os órgãos socais do grupo Montepio) fez parte durante vários anos da comissão de remunerações e vencimentos do BES, funções que exerceu até 2014, tendo saído nas vésperas do colapso do grupo em Agosto daquele ano.