Universidades do Norte unem-se para reforçar aposta na Europa

As universidades do Porto, Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vão assinar esta quinta-feira um “memorando de entendimento”, patrocinado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN).

A união das universidades do Porto, Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) é um exemplo a seguir, diz presidente do CRUP
Foto
A união das universidades do Porto, Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) é um exemplo a seguir, diz presidente do CRUP Paulo Pimenta (arquivo)

O próximo quadro comunitário de financiamento é um dos eixos de um acordo de colaboração entre as três universidades do Norte do país que será oficializado na próxima quinta-feira. As universidades do Porto, Minho e Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) vão assinar um “memorando de entendimento”, patrocinado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), que tem como primeiro objectivo a apresentação de projectos comuns ao programa europeu 2020, podendo depois evoluir para uma parceria mais estreita entre as três instituições.

O documento vai “identificar os objectivos a curto e médio prazo” desta colaboração, adianta o reitor da UTAD, António Fontaínhas Fernandes, bem como estabelecer o modelo organizacional deste consórcio. A prioridade será, numa primeira fase, “a participação mais activa da construção de uma estratégia regional inteligente de acordo com o que está recomendado pelo novo programa da Europa 2020”, informa o responsável.

Este memorando de entendimento deve ser assinado na próxima quinta-feira nas instalações da CDDR-N, no Porto, numa sessão em que deverá estar presente o Ministro-adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, que tem a tutela dos fundos comunitários.

Além da atracção de financiamento europeu, o consórcio das universidades do Norte poderá também evoluir para uma colaboração entre as três instituições de ensino superior noutras áreas. Esse aprofundamento da cooperação já existente ”poderá potenciar e melhorar oportunidades de cooperação estratégica, desde o ensino à investigação, até à transferência de tecnologia”, acredita Fontaínhas Fernandes. Para o reitor da UTAD, “caminho ainda é longo”, mas tem tudo para dar certo.

O acordo entre as instituições de ensino superior do Norte já foi elogiado, na semana passada, pelo presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP), António Rendas, que o classificou como “um exemplo” que deve ser seguido por outras instituições de ensino superior nacionais. Na cerimónia de aniversário da universidade transmontana, Rendas destacou as vantagens da parceria a nível da captação de financiamento, mas também da circulação de estudantes e da realização de projectos de investigação conjuntos.