Quatro bancos portugueses vão ser objecto dos novos testes de stress do BCE

Testes arrancam em Novembro. BPI, BCP, BES e Caixa entre as instituições analisadas.

Foto
Mario Draghi, presidente do BCE Kai Pfaffenbach/Reuters

Mario Draghi, presidente do BCE, anunciou nesta quarta-feira a metodologia dos novos testes de esforço e revisão da qualidade dos activos, que arrancarão em Novembro com uma duração de 12 meses.

Segundo o BCE, a avaliação dos bancos comporta três elementos: "uma avaliação do risco para efeitos de supervisão, a fim de analisar, quantitativa e qualitativamente, os principais riscos, incluindo em termos de liquidez, alavancagem e financiamento"; "uma análise da qualidade dos activos, para aumentar a transparência quanto à exposição dos bancos" e "um teste de esforço, destinado a determinar a capacidade de resistência dos balanços dos bancos a cenários de tensão". As três vertentes da avaliação, ligadas entre si, terão por cenário de base um valor de referência de capitais próprios do chamado nível 1, ou seja, os mais sólidos, de 8%.

Os novos testes são aguardados com grande expectativa, depois de vários exercícios realizados nos anos anteriores terem gerado resultados pouco credíveis sobretudo porque vários bancos que passaram o exercício incólumes entraram em colapso pouco depois.