Troika em Lisboa na segunda-feira

Ministros de Portugal e Irlanda concertaram posições para a reunião desta sexta-feira do Eurogrupo.

Foto
Enric Vives-Rubio

O regresso da troika, noticiado pelo PÚBLICO em primeira mão na segunda-feira, destina-se a permitir aos técnicos da Comissão Europeia, Banco Central Europeu (BCE) e Fundo Monetário Internacional (FMI) negociar com o Governo as medidas que deverão substituir as normas do Orçamento de Estado de 2013 que foram chumbadas há uma semana pelo Tribunal Constitucional. Em causa estão quatro artigos que valem 1320 milhões de euros.

A chegada dos peritos está prevista para segunda-feira, confirmou o ministro das Finanças, Vítor Gaspar.

Michael Noonan, ministro irlandês das finanças afirmou por seu lado que espera obter nesta sexta-feira um acordo político dos seus pares do euro e da União Europeia (UE) sobre o prolongamento dos prazos de reembolso dos empréstimos europeus a Portugal e Irlanda.

Noonan, que falava à entrada da primeira reunião do dia entre os ministros das finanças  dos 17 países do euro, a que se seguirá à tarde novo encontro entre os titulares dos 27 países da UE, disse que se concertou sobre a questão na quinta-feira com o seu homólogo português, Vitor Gaspar. Ambos mantiveram contactos com os outros países para obterem um prolongamento de sete anos, tal como proposto pela troika, nos prazos de reembolso face à actual duração média de 13 anos em Portugal.

Rehn considerou por seu lado "essencial" uma decisão na matéria para ajudar o processo de saída de Portugal e Irlanda dos respectivos programas de ajustamento e de regresso progressivo de ambos ao mercado da dívida para se financiarem.

Notícia actualizada às 17h08 Acrescentada informação de que os elementos da troika chegaram a Lisboa na segunda-feira.