A manhã do último dia de visita de António Costa à Índia começou com uma deslocação a duas fábricas de um dos maiores grupos industriais indianos, o Birla, que tem uma parceria de investimento com o grupo Visabeira.

  • A manhã do último dia de visita de António Costa à Índia começou com uma deslocação a duas fábricas de um dos maiores grupos industriais indianos, o Birla, que tem uma parceria de investimento com o grupo Visabeira.

  • Histórica e culturalmente não existe apenas uma Goa, mas, e ao invés, Goas múltiplas e heterogéneas.

  • Na capital da antiga Índia Portuguesa, o primeiro-ministro convive com a comunidade portuguesa e homenageia o seu pai, um goês, brâmane e católico.

  • Se há político português que tentou melhorar as relações com a Índia, e que entenderia por que esta oportunidade não poderia ser desperdiçada, foi Mário Soares.

  • Quando pensa na Europa, a Índia prefere interagir directamente com Estados-membros da União Europeia, diz um especialista indiano em relações internacionais, É aqui, diz, que a visita de António Costa à Índia tem particular importância.

  • Ainda não encontrámos a fórmula. Estamos há 25 anos a tentar fazer negócios com a Índia, mas o registo tem sido muito ad hoc. Nada parece perdurar. António Costa inicia hoje uma visita oficial. Será desta?

  • O primeiro-ministro aterrou esta madrugada em Nova Deli para uma visita que mistura afectos, diplomacia e economia.

O Público faz anos e o presente é para si! Saiba mais