PS põe “todas as cautelas” no diploma da eutanásia, pensando em Marcelo e no TC

Votação novamente adiada para a próxima semana. Chega pede audiência urgente a Marcelo.

Foto
Deputados voltam a votar diploma da eutanásia na próxima semana Daniel Rocha

Com o peso de dois chumbos – um constitucional, o outro político , a nova versão do texto que despenaliza a morte medicamente assistida terá de ter “consistência” e “todas as cautelas” para passar no crivo do Presidente da República e do Tribunal Constitucional. Esse foi o argumento usado pelos socialistas para justificar a aceitação de mais um adiamento da votação na especialidade, desta vez pedido pelo Chega. A decisão parece ter servido o interesse de todos: os que estão a favor podem esperar por melhor oportunidade para aprovar o texto ou mesmo blindá-lo, os que estão contra atrasaram o processo. Na próxima semana, haverá nova tentativa de votação do diploma.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários