Cem anos de José Saramago, o autor que se dedicou a escrever o desgoverno do mundo

O centenário do Nobel da Literatura português cumpre-se esta quarta-feira. Coroando um ano de celebração da vida e da obra de um escritor controverso, uma biografia junta-se à reavaliação em curso.

Foto
José Saramago faria cem anos esta quarta-feira Nuno Ferreira Santos

Assinala-se esta quarta-feira o centenário do nascimento de José Saramago (1922-2010), o primeiro e único Nobel da Literatura português (e da língua portuguesa), um militante construtor de alegorias políticas que foi, no seu próprio país, tão polémico quanto reverenciado. No coroar de um ano de acontecimentos comemorativos que extravasaram o universo dos livros e da academia, passando também pelo teatro e pela dança, pela música e pelo cinema, inclui-se a chegada às livrarias, há escassas semanas, de uma nova biografia do escritor, As 7 Vidas de José Saramago (Companhia das Letras), um projecto de Miguel Real e Filomena Oliveira que acrescenta novos dados a um retrato em construção.

Sugerir correcção
Ler 27 comentários