Patrões dizem que semana de quatro dias é inoportuna

Do lado das centrais sindicais, a CGTP e a UGT avisam que o modelo deve implicar reduções da carga horária semanal e não aceitam qualquer corte nos salários. Projecto é apresentado aos parceiros.

Foto
Concertação social reúne-se esta quarta-feira LUSA/MIGUEL A. LOPES

A ideia de lançar, no próximo ano, um projecto-piloto para a semana de quatro dias não agrada às confederações patronais. Os representantes da indústria e do comércio e serviços consideram que este não é o momento para se fazerem estas experiências e acusam o executivo de querer desviar a atenção de problemas mais prementes, como o aumento dos custos das empresas e a concretização do acordo de rendimentos assinado no início de Outubro.

Sugerir correcção
Ler 67 comentários