Governo tem de fixar salário mínimo em 761,6 euros para manter convergência com função pública

Proposta apresentada aos sindicatos da função pública prevê um aumento de 8% da remuneração base do Estado, de modo a garantir que não há perda de poder de compra face a este ano. Esta poderá ser também a indicação para o sector privado.

Foto
Ana Mendes Godinho, ministra do Trabalho, garantiu que os trabalhadores a receber SMN não iriam perder poder de compra no próximo ano LUSA/ANDRÉ KOSTERS

O valor do salário mínimo nacional (SMN) para o próximo ano ainda não foi anunciado, mas se o Governo quiser manter a convergência com a base remuneratória da Administração Pública, garantindo que os trabalhadores não perdem poder de compra, terá de fixar a remuneração mínima num valor próximo dos 762 euros, acelerando o ritmo de evolução previsto até ao final da legislatura.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários