Há décadas que as iranianas protestam contra o hijab. O que mudou?

No Irão, as mulheres têm sido fundamentais na organização destes protestos em que exigem mais liberdade para se vestirem, mas não só.

Foto
Mulher iraniana protesta em Los Angeles, no passado sábado EPA/RINGO CHIU

As vozes abalam as ruas do Irão, gritando bem alto palavras como “mulheres, vida e liberdade”. É assim desde que Mahsa Amini morreu sob custódia da polícia, depois de ter sido detida por alegadamente não usar correctamente o véu islâmico, o hijab. Os primeiros protestos aconteceram após o funeral da jovem curda de 22 anos, no passado dia 17 de Setembro, e parecem não parar, apesar de o governo iraniano se mostrar intransigente.

Sugerir correcção
Comentar