Irão: primeiras mortes confirmadas nos protestos por morte de jovem detida pela “polícia da moralidade”

“Quando estávamos a agitar os nossos lenços no céu, senti-me tão emocionada por estar rodeada e protegida por homens.” As manifestações de iranianas – e iranianos – continuam sem dar tréguas ao regime.

Foto
Uma moto da polícia a arder durante um protesto em Teerão, na segunda-feira à noite Reuters/WANA NEWS AGENCY

Dificilmente o Irão esquecerá o nome de Mahsa Amini. As iranianas não a esquecerão. E elas, assim como muitos iranianos, não deixarão os ayatollahs esquecer – mesmo se as manifestações em reacção à morte da jovem de 22 anos, às mãos da “polícia da moralidade”, estivessem prestes a terminar, e não estão.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários