O dominó que fez cair Draghi num sistema partidário sempre imprevisível

Vários erros e posições de força são a explicação de Monica Frassoni, ex-eurodeputada que foi co-presidente do Partido Verde Europeu, para as eleições antecipadas deste domingo, em Itália.

Foto
Mario Draghi perdeu o apoio maioritário do Parlamento italiano em Julho EPA/ANGELO CARCONI

A voracidade da campanha eleitoral italiana quase fez esquecer que no início de Julho nada fazia prever que as eleições do próximo ano seriam antecipadas. Mario Draghi, à frente de um governo de unidade nacional que incluía todos os partidos, menos o Irmãos de Itália, de Giorgia Meloni, gozava de enorme respeitabilidade externa e de um apoio significativo entre os italianos. Mas depois, bem, depois Itália é a Itália das crises sucessivas, alguém deu o primeiro passo e ninguém foi capaz de travar o que poucos desejariam.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários