Extrema-direita sobe menos do que parece, mas é a maior ameaça às democracias europeias

O investigador Cas Mudde diz que se declaram tendências de descida ou subida da extrema-direita com demasiada leveza — sublinhando, no entanto, que os partidos de extrema-direita são o maior perigo para as democracias liberais não só na Europa, mas em todo o mundo.

Foto
Cas Mudde, investigador e especialista em direita radical, extrema-direita e populismo Miguel Manso

As eleições em Itália, especialmente depois das eleições na Suécia, estão a levar a muitas declarações de que a extrema-direita está a subir na Europa. Um dos maiores especialistas em direita radical, extrema-direita e populismo, Cas Mudde, da Universidade da Georgia (EUA), alerta para o cuidado que é preciso ter com estas afirmações de curto prazo baseadas num par de eleições e sem ter a conta o crescimento dos partidos mas sim o seu peso relativo numa paisagem política mais fragmentada, o que os faz sobressair.

Sugerir correcção
Ler 17 comentários