Governo assume perda salarial para travar défice e espirais inflacionistas

Com a inflação a disparar, evitar perda acentuada do poder de compra dos funcionários públicos exigiria aumentos salariais também significativos. Mas Governo está a dar sinais de que a preocupação com orçamento e com o controlo da inflação vai limitar a sua acção

Foto
António Costa e Fernando Medina estão alinhados na contenção salarial dos funcionários públicos. Nuno Ferreira Santos

Entre o risco de forte perda de poder de compra por parte dos funcionários públicos e as preocupações com a criação de espirais inflacionistas e de desequilíbrios orçamentais, o Governo dá sinais de se estar a inclinar para um aumento salarial no sector público que fica distante da subida registada nos preços. Uma decisão que pode ter também consequências para os trabalhadores do sector privado.

Sugerir correcção
Ler 58 comentários