Bolsas para Portugal para preservar terapias celulares e rebentar bolhas de desinformação

Cientistas portuguesas recebem novo financiamento do Conselho Europeu de Investigação para os seus projectos científicos. Num deles espera-se que haja uma passagem para o mercado, no outro pretende dar-se uma ferramenta a cidadãos e espera-se um impacto social.

Foto
As cientistas distinguidas, da esquerda para a direita: Ana Rita Duarte e Joana Gonçalves de Sá DR

A equipa de Ana Rita Duarte está a desenvolver um agente que pretende ser mais eficaz na criopreservação de terapias celulares do que o usado actualmente. Já Joana Gonçalves de Sá está a liderar uma investigação em que se quer desenvolver uma ferramenta que vai avaliar o papel dos motores de busca na criação de “bolhas de desinformação” e estará acessível a todas as pessoas. O grande objectivo é rebentar” essas bolhas, como compara a própria investigadora. Estas duas cientistas portuguesas acabam de receber um financiamento de “Prova de Conceito”, cada um no valor de 150.000 euros, atribuído pelo Conselho Europeu de Investigação (ERC, na sigla em inglês).

Sugerir correcção
Ler 2 comentários