O Ministério Público de Famalicão passou-se?

Aos meus humildes olhos, atitudes tão abstrusas quanto esta apenas reforçam a posição de quem considera que o Estado português está claramente a extrapolar as suas funções.

Ando há dois anos a evitar escrever sobre o caso dos miúdos de Famalicão que estão proibidos pelos pais de assistir às aulas de Cidadania e Desenvolvimento – e que por causa disso têm transitado de ano de forma condicionada, já que o chumbo por faltas à disciplina implica o chumbo de ano lectivo, mesmo que os miúdos sejam (palavras do Ministério Público) “alunos de excelência, com um percurso académico irrepreensível”.

Sugerir correcção
Ler 213 comentários