Jerónimo critica a política sem futuro do PS e as falsas “juras de amor” do Governo ao Estado social

Líder do PCP abriu as jornadas parlamentares com duras críticas ao executivo de Costa, em especial às cedências à ideologia liberal na saúde.

Foto
Jerónimo de Sousa justificou chumbo do OE2022 em Outubro LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

Jerónimo de Sousa recorreu nesta segunda-feira às actuais dificuldades do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e à “intransigência” e falta de resposta do Governo do PS para justificar, oito meses depois, o chumbo do PCP à proposta de Orçamento do Estado. “Sim, hoje todos podem ver quanta razão tinha o PCP para votar contra um orçamento que insistia em fugir a dar resposta ao premente problema de garantir o direito à saúde dos portugueses, reforçando o SNS”, apontou o líder comunista no discurso de abertura das jornadas parlamentares que o partido organiza no distrito de Setúbal entre hoje e amanhã.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários