Entre a mina e os resíduos cabe a luta de um povo por uma “vida melhor”

Companhia Hotel Europa juntou-se à comunidade de São Pedro da Cova para contar a história desta vila mineira. Exploração, dores, encontros, memórias, a luta exemplar de um povo. E um crime ambiental. Espectáculo A Mina estreia-se esta quarta-feira no Teatro Carlos Alberto, no Porto.

Foto
Antigos trabalhadores das minas e moradores de São Pedro da Cova falam em palco do passado e futuro da vila mineira Nelson Garrido

A dor ampara-se numa “raiva sem tamanho” quando, em cima do palco, Florinda Santos Sousa recorda o filho perdido por culpa de um médico feito “para tratar carneiros e não gente”. Era ela uma menina, britadeira nas minas de São Pedro da Cova. Era ele homem poderoso, “doutor Porfírio” de nome, pago para tratar dos trabalhadores da mina mas indiferente a eles. “Se me tinha mandado para a maternidade quando comecei a perder sangue podia ser que ainda chegasse a alcançar o meu filho”, recorda a mulher de 79 anos. “Quando lá cheguei já estava morto. Nasceu morto.”

Sugerir correcção
Comentar