João Rendeiro: Advogada não avançou com recurso para a libertação nem com queixa na ONU

June Marks disse que o ex-banqueiro quis mudar de estratégia e interromper o recurso. A queixa na ONU contra as condições da prisão não avançou porque “a situação melhorou bastante”.

Foto
João Rendeiro foi encontrado morto na cela, na prisão de Westville, na África do Sul, no dia 13 de Maio. LUSA/Luis Miguel Fonseca

June Marks, advogada de João Rendeiro na África do Sul, não chegou a avançar com qualquer recurso contra a prisão preventiva, aplicada ao ex-banqueiro como medida de coacção depois de ter sido detido no dia 11 de Dezembro de 2021 naquele país, nem com a queixa na Organização das Nações Unidas (ONU) sobre as condições na prisão de Westville.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários