A Porta volta a abrir-se para deixar passar música no centro de Leiria

O festival que traz Salvador Sobral, Fugly e Titica está de volta ao centro de Leiria entre 12 e 19 de Junho.

Foto
IDALECIO FRANCISCO�

O francês Ryder the Eagle, a luso-belga Blu Samu e os portugueses Sean Riley and The Slowriders estão entre os mais de 30 artistas do cartaz do festival A Porta, que acontece em Leiria de 12 a 19 de Junho.

Entre músicos e grupos de ou radicados em Leiria e convidados nacionais e projectos internacionais, o programa do festival é vasto e plural, oferecendo à cidade “os novos discos de bandas que marcam a história recente da música nacional e as descobertas vindas de outras paragens”, avançaram os responsáveis, em comunicado.

Além de Ryder the Eagle, “francês agora radicado no México” e que “é apaixonado pela guitarra e pela cultural folk dos Estados Unidos da América”, Leiria ouvirá “a soul pintada a traços de morna e fado” de Blu Samu, e os discos novos de Sean Riley & The Slowriders e dos Fugly.

O festival, que este ano está de volta ao centro histórico de Leiria, tinha anunciado antes, em Abril, concertos de Salvador Sobral, dos Club Makumba e da rainha do kuduro, Titica.

Hoje, a lista de nomes engrossou com as confirmações do projecto que junta Éme e Moxila, e ainda Catarina Branco, Sreya, Melquíades, Bia Maria e a estreia a solo de Pedro Branco.

A nível local, A Porta vai revelar a electrónica de SFISTIKATED, nova aventura musical de elementos dos First Breath After Coma (FBAC) e dos Whales a estrear no festival, bem como um espectáculo original com assinatura de Nuno Rancho e Rui Gaspar, este também dos FBAC, pensado para 10, disco que marca uma década de actividade da editora Omnichord Records. A actuar em casa vão estar ainda a multi-instrumentista e compositora Natércia Lameiro, os rappers Jaime Miguel e Lil Mami Barbz, os All Them Lucky, o guitarrista Moon Cowboy e mARCIANO.

A lista de espectáculos contempla ainda Odete, Ruben David Marques, Daniel Bernardes, Muco, Meta_, Manel Ferreira, Travo, Silvino Branca Trio, o coro de câmara AdesbaAcapella e o grupo de samba Musas do Absurdo.

Criado em 2014 para dar vida a espaços esquecidos, adormecidos ou encerrados da cidade, o festival A Porta preparou para Leiria também festas com DJ, exposição coletiva de artes plásticas, programa infanto-juvenil, iniciativas de ocupação de espaço público e jantares temáticos em casas particulares.

Sugerir correcção
Comentar