Mito: como é que a Terra está a aquecer, se o Inverno foi frio?

Não se deve confundir o frio que vai havendo a nível local, num curto período de tempo, com a tendência de aquecimento global que se tem registado ao longo dos anos.

Foto
Neve em Estremoz em Janeiro de 2021 NUNO VEIGA/LUSA

Há quem tente fazer vingar a ideia de que não existe aquecimento global e alterações climáticas se o Inverno é frio. Foi o que fez o antigo Presidente norte-americano, Donald Trump, que punha em causa o aquecimento global por haver zonas do país que registavam recordes de temperatura mínima.

O mundo está a ficar mais quente, mas continuarão a existir Invernos com temperaturas baixas e neve – sobretudo em zonas mais altas e em latitudes mais elevadas. Para entender isto, é preciso distinguir entre clima e estado do tempo. O estado do tempo é o que acontece no dia-a-dia – se há chuva ou se está sol, se está um dia quente ou frio. Já o clima é um padrão que se mede ao longo de décadas. O facto de o tempo estar frio numa só zona ou durante um curto período de tempo não inviabiliza, portanto, que haja alterações no clima e que as temperaturas médias globais estejam a aumentar ao longo dos anos.

E estes fenómenos acontecem em simultâneo – pode estar frio em Portugal e calor noutras zonas do planeta. Foi o que aconteceu em 2021: as primeiras semanas de Janeiro foram extremamente frias em Portugal e também a Sibéria registava temperaturas muito abaixo da média, mas o resto do mundo tinha um dos Janeiros mais quentes desde que há registos. Neste caso, uma das razões para as temperaturas gélidas em Portugal era o transporte de “uma massa de ar polar” para a Península Ibérica.

Estar frio num determinado lugar – Portugal, neste caso – não invalida que o resto do mundo estivesse mais quente. Como explicou o professor de meteorologia Jason Furtado ao jornal The Washington Post, o facto de haver uma queda na bolsa não significa que a economia está a entrar em colapso. Da mesma forma, “um dia frio não significa logo que a tendência geral das alterações climáticas vá mudar repentinamente na direcção oposta”.

Sabia que...

... a temperatura média da superfície da Terra está a aumentar por causa das emissões de gases com efeito de estufa? As actividades humanas estão a aumentar a concentração atmosférica destes gases, desestabilizando o equilíbrio energético do planeta e aumentando a sua temperatura.

As alterações climáticas aumentam a frequência e severidade de fenómenos extremos como ondas de calor ou secas, mas também causam alterações no sistema climático natural, o que pode provocar tempestades fortes e intensas, que demoram mais tempo a dissipar-se.

Há até estudos que mostram que episódios de temperaturas muito baixas podem estar associados ao aquecimento do Árctico. Nos Estados Unidos, já houve períodos de temperaturas negativas e “frio polar” causados por isto mesmo. O vórtice polar do Árctico é uma vasta zona ventosa de ar frio e baixa pressão que rodeia o Árctico, que fica contido por uma corrente de ventos muito fortes em altitude. Com o aquecimento e a perda de gelo no Árctico, o vórtice fica mais brando e deixa “escapar” o ar gélido mais para Sul. Com as alterações climáticas, poderá tornar-se ainda mais instável.

PÚBLICO -
Aumentar

Em 2019, os Estados Unidos registavam temperaturas mínimas de cerca de 40 graus Celsius negativos, causadas por este vórtice polar, enquanto a Austrália registava mais de 40 graus positivos em alguns locais. Nos EUA, havia quem morresse por causa do frio extremo; no lado oposto do globo, havia seca e incêndios devastadores.

Mesmo com o aumento da temperatura média que é esperado para os próximos anos, tal não significa que deixará de existir Inverno e temperaturas mais baixas. Continuará a haver recordes de temperaturas mínimas, mas deverão ser menos frequentes.

E, ainda que os Invernos sejam mais frios do que o resto do ano, não há dúvidas de que as temperaturas de Inverno estão cada vez mais altas: a nível global, Janeiro de 2020 foi o mais quente desde que há registos climáticos, há mais de 140 anos. Mesmo sem olhar para as estações, as temperaturas estão a aumentar. O último Verão de 2021 foi o mais quente de sempre nos registos da Europa – e os últimos sete anos são os mais quentes desde que há medições.

Um Inverno frio não significa, portanto, que não há aquecimento global ou que as alterações climáticas são uma farsa. Estas temperaturas mais baixas continuam a existir mesmo numa Terra com tendência a ser cada vez mais quente, por causa do aquecimento global causado por gases com efeito de estufa emitidos pelas actividades humanas.

Sugerir correcção
Comentar