Ucrânia pede “armas, armas e armas” e NATO responde sim e sim, vão a caminho

Ministro ucraniano dos Negócios Estrangeiros foi a Bruxelas deixar avisos e apresentar argumentos para justificar o reforço da assistência militar ao país, e saiu “cautelosamente optimista” que os aliados vão atender os seus pedidos. “Estamos todos conscientes que é urgente”, referiu o secretário de Estado norte-americano.

Foto
Dmitro Kuleba, ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, e Jens Stoltenberg, secretário-geral da NATO EPA/STEPHANIE LECOCQ


Sugerir correcção
Ler 7 comentários