"Salvem a Ucrânia para salvarem o mundo". Os cartazes e rostos das manifestações contra a guerra

Em mais um dia de protestos contra a invasão russa à Ucrânia pede-se que fechem o espaço aéreo, que parem Putin e a guerra, e que não matem mais crianças. Desde o hino ucraniano, a frases simples e carros alegóricos, várias foram as formas usadas para protestar.

Em Limassol, Chipre, uma criança protesta contra a guerra na Ucrânia enquanto segura na bandeira do país Reuters/YIANNIS KOURTOGLOU
Fotogaleria
Em Limassol, Chipre, uma criança protesta contra a guerra na Ucrânia enquanto segura na bandeira do país Reuters/YIANNIS KOURTOGLOU


O mundo continua a mostrar-se solidário com a Ucrânia, anti-Putin e antiguerra. Ao longo deste domingo, o 18.º dia de conflito, várias manifestações ocorreram por todo o mundo.

Desde o Chipre a Taiwan, passando por Espanha, Reino Unido, Alemanha, Polónia e Bélgica, foram inúmeras as pessoas que se uniram em protesto. À semelhança de anteriores manifestações, entoou-se o hino ucraniano, ergueram-se bandeiras e ostentaram-se frases em cartazes contra Putin e a invasão, assim como palavras de apoio e motivação ao povo ucraniano.

Em Limassol, Chipre, várias pessoas se reuniram para protestar contra a guerra, entre as quais ucranianos que vivem no país
Em Limassol, Chipre, várias pessoas se reuniram para protestar contra a guerra, entre as quais ucranianos que vivem no país Reuters/YIANNIS KOURTOGLOU
Em Limassol, Chipre, manifestantes erguem cartazes que pedem o fim da guerra
Em Limassol, Chipre, manifestantes erguem cartazes que pedem o fim da guerra Reuters/YIANNIS KOURTOGLOU
Em Madrid, Espanha, uma criança protesta contra a guerra e ergue um cartaz onde se lê "Não me mates"
Em Madrid, Espanha, uma criança protesta contra a guerra e ergue um cartaz onde se lê "Não me mates" EPA/DAVID FERNANDEZ
Em Madrid, Espanha, os manifestantes antiguerra levantaram cartazes contra Putin e a pedir paz
Em Madrid, Espanha, os manifestantes antiguerra levantaram cartazes contra Putin e a pedir paz EPA/DAVID FERNANDEZ
Em Madrid, Espanha, os manifestantes antiguerra levantaram cartazes contra a guerra
Em Madrid, Espanha, os manifestantes antiguerra levantaram cartazes contra a guerra EPA/DAVID FERNANDEZ
Em Londres, Reino Unido, os manifestantes reuniram-se em Downing Street contra a invasão russa à Ucrânia
Em Londres, Reino Unido, os manifestantes reuniram-se em Downing Street contra a invasão russa à Ucrânia EPA/JOSHUA BRATT
Em Londres, Reino Unido, várias pessoas se reuniram em Downing Street para protestar contra a guerra. Na carrinha lê-se "Parem o genocídio na Ucrânia"
Em Londres, Reino Unido, várias pessoas se reuniram em Downing Street para protestar contra a guerra. Na carrinha lê-se "Parem o genocídio na Ucrânia" EPA/Joshua Bratt
Em Londres, Reino Unido, os manifestantes colocaram bandeiras às costas e entoaram o hino ucraniano
Em Londres, Reino Unido, os manifestantes colocaram bandeiras às costas e entoaram o hino ucraniano EPA/JOSHUA BRATT
Em Londres, Reino Unido, os manifestantes reuniram-se em Downing Street contra a invasão russa à Ucrânia
Em Londres, Reino Unido, os manifestantes reuniram-se em Downing Street contra a invasão russa à Ucrânia EPA/Joshua Bratt
Em Berlim, Alemanha, inúmeras pessoas reuniram-se para protestar contra a guerra, sob o lema "Parem a guerra. Paz e solidariedade para com as pessoas na Ucrânia"
Em Berlim, Alemanha, inúmeras pessoas reuniram-se para protestar contra a guerra, sob o lema "Parem a guerra. Paz e solidariedade para com as pessoas na Ucrânia" Reuters/LISI NIESNER
Em Berlim, Alemanha, várias pessoas reuniram-se contra a guerra. No cartaz pode ler-se "Salvem a Ucrânia para salvar o mundo"
Em Berlim, Alemanha, várias pessoas reuniram-se contra a guerra. No cartaz pode ler-se "Salvem a Ucrânia para salvar o mundo" EPA/CLEMENS BILAN
Em Berlim, Alemanha, numa manifestação antiguerra empunharam-se cartazes contra Putin e a critica a invasão russa à Ucrânia
Em Berlim, Alemanha, numa manifestação antiguerra empunharam-se cartazes contra Putin e a critica a invasão russa à Ucrânia Reuters/CHRISTIAN MANG
Em Berlim, Alemanha, numa manifestação com o lema "Parem a guerra. Paz e solidariedade para com as pessoas na Ucrânia", um carro carnavalesco que critica Putin saiu à rua
Em Berlim, Alemanha, numa manifestação com o lema "Parem a guerra. Paz e solidariedade para com as pessoas na Ucrânia", um carro carnavalesco que critica Putin saiu à rua Reuters/LISI NIESNER
Em Frankfurt, Alemanha, uma manifestante antiguerra levanta uma pomba, símbolo da paz
Em Frankfurt, Alemanha, uma manifestante antiguerra levanta uma pomba, símbolo da paz Reuters/STRINGER
Em Frankfurt, Alemanha, reuniram-se várias pessoas contra a guerra, numa manifestação com o lema "Parem a guerra. Paz e solidariedade para com as pessoas na Ucrânia"
Em Frankfurt, Alemanha, reuniram-se várias pessoas contra a guerra, numa manifestação com o lema "Parem a guerra. Paz e solidariedade para com as pessoas na Ucrânia" Reuters/STRINGER
Em Frankfurt, Alemanha, manifestantes empunham um cartaz que pede aos russos para acabarem com o tirano (Putin)
Em Frankfurt, Alemanha, manifestantes empunham um cartaz que pede aos russos para acabarem com o tirano (Putin) Reuters/STRINGER
Em Frankfurt, Alemanha, manifestantes levantam cartazes satíricos onde se lê que Putin é procurado, vivo ou morto, e é oferecida uma recompensa a quem o encontre
Em Frankfurt, Alemanha, manifestantes levantam cartazes satíricos onde se lê que Putin é procurado, vivo ou morto, e é oferecida uma recompensa a quem o encontre Reuters/STRINGER
Em Varsóvia, Polónia, manifestantes antiguerra empunham a bandeira ucraniana e cartazes que comparam Putin a Hitler
Em Varsóvia, Polónia, manifestantes antiguerra empunham a bandeira ucraniana e cartazes que comparam Putin a Hitler EPA/MATEUSZ MAREK
Em Varsóvia, Polónia, manifestantes antiguerra erguem cartazes contra Putin e a guerra
Em Varsóvia, Polónia, manifestantes antiguerra erguem cartazes contra Putin e a guerra EPA/MATEUSZ MAREK
Em Taipei, Taiwan, um manifestante antiguerra usa uma máscara onde está pintada a bandeira ucraniana
Em Taipei, Taiwan, um manifestante antiguerra usa uma máscara onde está pintada a bandeira ucraniana EPA/RITCHIE B. TONGO