Mais dois filmes portugueses, de Inês T. Alves e Carlos Lobo, seleccionados para o Festival de Berlim

Longa documental As Águas de Pastaza e curta de ficção Aos Dezasseis competem na secção Generation, elevando para quatro títulos a representação nacional na Berlinale.

Foto
As Águas de Pastaza, documentário de Inês T. Alves sobre as crianças da comunidade indígena Suwa na fronteira entre o Equador e o Peru DR

Com o anúncio da selecção do documentário de Inês T. Alves As Águas de Pastaza e da curta-metragem de Carlos Lobo Aos Dezasseis, a presença portuguesa no Festival de Berlim 2022 (10 a 16 de Fevereiro) alarga-se para quatro títulos.

A 72.ª Berlinale anunciara já a estreia em formato longo de Jorge Jácome, Super Natural (Ukbar Filmes), no Forum, e a nova curta de Pedro Cabeleira, By Flávio (Primeira Idade, em co-produção com França), na competição oficial de curtas Berlinale Shorts.

Os dois títulos agora anunciados – ambos em estreia mundial – farão parte da paralela competitiva Generation, que explora temáticas e públicos adolescentes, e na qual Portugal esteve anteriormente presente com Um Fim do Mundo, de Pedro Pinho.

As Águas de Pastaza é um documentário sobre as crianças da comunidade indígena Suwa no rio Pastaza, na fronteira entre o Equador e o Peru, e marca a estreia na longa-metragem da realizadora e fotógrafa Inês T. Alves, cuja curta No Ângulo das Ruas venceu a competição Cinema Novo no Porto/Post/Doc em 2018. Produzida pela Oublaum Filmes (fundada pelo realizador Ico Costa), fará parte da selecção Generation Kplus, que abrange audiências de todos os escalões etários.

Aos Dezasseis, mergulho na cultura skate que o seu realizador descreve como “uma carta de amor à beleza da juventude e a todas as suas lutas, esperanças e frustrações”, marca a estreia na ficção de Carlos Lobo, professor, fotógrafo e programador. A curta de 15 minutos é uma co-produção entre as produtoras nortenhas Olhar de Ulisses e Cimbalino Filmes, e estará na competição Generation 14Plus, pensada para os maiores de 14 anos.

Aos Dezasseis, de Carlos Lobo DR
Aos Dezasseis, de Carlos Lobo DR
Fotogaleria
DR

Os quatro títulos lusos já anunciados para Berlim vêm completar o bom princípio de ano para a produção portuguesa que foi confirmado pelo Festival de Roterdão. No certame dos Países Baixos, que terá lugar entre 26 de Janeiro e 6 de Fevereiro, estarão a concurso a longa luso-francesa A Criança, de Marguerite de Hillerin e Félix Dutilloy-Liégeois, e as curtas Tornar-se um Homem na Idade Média, de Pedro Neves Marques, e Madrugada, de Leonor Noivo.

Sugerir correcção
Comentar