Madrugada e VO são os vencedores de um Curtas reencontrado

Prémios máximos em Vila do Conde, num festival que se mostrou celebratório, recaíram no francês Nicolas Gourault e na portuguesa Leonor Noivo.

cultura,vila-conde,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,curtas-vila-conde,
Fotogaleria
VO, de Nicolas Gourault DR
cultura,vila-conde,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,curtas-vila-conde,
Fotogaleria
Madrugada, de Leonor Noivo DR

Numa edição de apreciável sucesso que foi recebida com significativa afluência de público, o Curtas Vila do Conde terminou este domingo com o anúncio dos filmes vencedores. Na competição internacional, triunfou aquele que muitos apontavam, desde o início, como um dos grandes filmes da competição, VO, meditação do francês Nicolas Gourault sobre a inteligência artificial à volta do episódio do carro sem condutor que atropelou mortalmente um transeunte em 2018. O filme recebeu ainda a nomeação do Curtas para melhor curta europeia nos Prémios Europeus de Cinema.