Recurso aos tribunais para contestar isolamentos profiláticos pode aumentar se houver uma excepção nas eleições

Para o presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, Gustavo Tato Borges, Governo estará a levantar a suspeição sobre a importância do isolamento e a legitimar o seu incumprimento, se autorizar a saída dos infectados e pessoas de risco no dia das eleições.

Foto
CNE garante que não há como impedir cidadãos infectados de irem votar, mas Governo aguarda ainda parecer da PGR Nuno Ferreira Santos (arquivo)

Se o Governo decidir quebrar o isolamento imposto a infectados e suspeitos de infecção pelo SARS-CoV-2 para que as pessoas possam ir votar no dia 30, o país poderá enfrentar um aumento da contestação, nomeadamente judicial, ao isolamento imposto pelos médicos de saúde pública.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários