Banco de Portugal ganhou 93 milhões de euros com prescrição de escudos e valor pode subir

Desde que o euro entrou em circulação, faz agora 20 anos, houve notas de escudos que prescreveram e que não foram trocadas pela moeda única, no valor de 92,9 milhões de euros. Esse ganho para o Banco de Portugal pode subir substancialmente, já que no final de Fevereiro acaba o prazo para a última série de notas escudos, e há ainda o equivalente a 94,9 milhões de euros por trocar.

financas-publicas,economia,ministerio-financas,banco-portugal,euro,europa,
Fotogaleria
Troca de escudos da série "Descobrimentos" por euros acaba dia 28 Fevereiro Nuno Ferreira Santos
financas-publicas,economia,ministerio-financas,banco-portugal,euro,europa,
Fotogaleria
A última série de escudos entrou em circulação em 1996 e 1997 Nuno Ferreira Santos
financas-publicas,economia,ministerio-financas,banco-portugal,euro,europa,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
financas-publicas,economia,ministerio-financas,banco-portugal,euro,europa,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
economia,
Fotogaleria
Troca de notas de 2000 escudos por moedas de euros, Dezembro de 2001 Carlos Lopes

Serviram para comprar comida, para pagar a renda, oferecer um almoço a amigos ou adquirir um bilhete de cinema. Foram cobiçadas e desdenhadas, trocadas de mãos inúmeras vezes, andaram pelos bolsos e carteiras de homem e mulheres, resistiram ao uso e ao tempo, até ao dia que foram reformadas e substituídas pelo euro.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários