Cancro do pulmão: “o tempo conta” entre a importância do diagnóstico e o estigma da doença

“O tabagismo é uma das principais causas de morte evitáveis no mundo”, relembra a presidente da Associação Portuguesa de Luta contra o Cancro do Pulmão, Isabel Magalhães. Entre os fumadores, o diagnóstico de cancro de pulmão deve ser feito anualmente.

Foto
Entre os fumadores e quem deixou de fumar há menos de 15 anos, o rastreio pode ser feito através de uma TAC com baixa dose de contraste Andres Siimon/Unsplash

Não há dúvida que o tabaco é a principal causa para os diagnósticos de cancro do pulmão — responsável por 11,6% de todos os casos de cancro. Só no ano passado, em Portugal, registaram-se 5400 novos diagnósticos, 4797 dos quais resultando em mortes. No mês de sensibilização para o cancro do pulmão, em mais uma edição da Conversa Ímpar esta quarta-feira, 17 de Novembro, as especialistas apelaram à importância do diagnóstico precoce e à cessação tabágica, cruciais na sobrevivência.

Sugerir correcção
Comentar