Novo presidente da CMVM quer atrair poupanças dos particulares para a bolsa

Gabriel Bernardino defende que a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários deve pugnar por “novo paradigma na informação aos consumidores de produtos financeiros”. E admite receios com “a sustentabilidade” actual avaliação dos activos, nomeadamente das acções.

Foto
Gabriel Bernardino, ouvido na Comissão de Orçamento e Finanças, na sequência da sua indigitação para presidente da CMVM LUSA/MIGUEL A. LOPES

Gabriel Bernardino, indigitado pelo Ministério das Finanças para presidir à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), na sequência da cessação de funções de Gabriela Figueiredo Dias, considera que a entidade a que pretende presidir, “deve pugnar no âmbito europeu por um novo paradigma na transparência e na informação aos consumidores de produtos financeiros”.

Sugerir correcção
Ler 3 comentários