Facebook, CrowdTangle e a luta pela narrativa

Uma ferramenta que é uma rara janela para o interior do Facebook, e que foi comprada por Mark Zuckerberg em 2016, viu a sua equipa ser desmembrada e o seu fundador demitir-se depois de meses de revelações sobre a elevada performance de conteúdos sectários e incendiários naquela rede social.

Foto
Em Abril deste ano, o Facebook começou a resolver o seu problema com o CrowdTangle: pôs termo à sua autonomia MICHAEL REYNOLDS/EPA

O que fazer perante uma crise reputacional? Ser transparente. Mas, e se os dados internos lesarem a imagem pública? Este é um dos aspectos centrais da crise que abala o Facebook, e poucos episódios ilustram-no melhor que o conflito interno em torno de uma ferramenta relativamente desconhecida da rede social — o CrowdTangle.