Vinhos & Sabores, a grande festa do vinho

Após uma paragem forçada em 2020, a maior feira de vinhos do país está de regresso, de 16 a 18 de Outubro, num esforço conjunto da revista Grandes Escolhas e do PÚBLICO.

Foto
Anna Costa

A feira Vinhos & Sabores, este ano organizada em parceria pela revista especializada Grandes Escolhas e pelo PÚBLICO, é sobretudo uma grande festa de celebração do vinho português.

Mais de 300 produtores de todas as regiões do país vêm à FIL — Parque das Nações, em Lisboa, mostrar o que valem. Depois de quase dois anos terríveis, com restaurantes, garrafeiras, bares durante tanto tempo inoperacionais, depois dos largos meses em que o consumo esteve escondido e tímido no recato do lar, em que a partilha à mesa foi bastante condicionada, a edição deste ano da maior feira de vinhos do país tem um inegável sabor a reconciliação com prazeres que já julgávamos esquecidos. 

O que se pode esperar de um evento como este? Para quem aprecia vinho e o consome com moderação, é a oportunidade de revisitar os produtores e marcas preferidas, de dar dois dedos de conversa com produtores e enólogos que nos habituámos a admirar, e sobretudo de degustar o que já conhecemos e o muito que há para descobrir. Tradicionalmente, a maior parte das empresas aproveita o final de cada ano para apresentar ao mercado as novas colheitas e os seus topos de gama. Este ano, pela força das circunstâncias, as novidades serão bem mais numerosas e a quantidade de experiências e ensaios realizados nas adegas no tempo do confinamento acrescentam mais factores de interesse.

Para além da exposição e degustação de vinhos nos stands dos produtores, o visitante tem oportunidade de viver outras experiências e, se assim o desejar, adquirir mais conhecimentos sobre este mundo fascinante. 

Provas especiais: raridade e qualidade superlativa

O programa de Provas Especiais é um dos pontos altos da feira, embora o seu acesso seja restrito e condicionado por inscrição e pagamento prévio, dada a raridade e qualidade superlativa dos vinhos em prova. 

É o caso da prova de Villa Oliveira da Casa da Passarella, em que Paulo Nunes, um dos mais talentosos enólogos portugueses, com grandes criações em outras regiões, tem no “seu” Dão o terroir de excelência onde melhor expressa a sua arte. Nesta prova, revisita dez anos de colheitas de brancos e tintos da sua marca topo de gama.

Na prova da Quinta das Bágeiras, o produtor – ou vigneron, como gosta de ser chamado – Mário Sérgio Nuno representa a essência clássica da Bairrada, com vinhos e espumantes cheios de carácter e com um perfil muito próprio que conquistaram a admiração da crítica nacional e internacional, bem como dos consumidores mais exigentes.

A fechar o dia de sábado, a Bacalhôa vem relembrar-nos que os portugueses têm um dos melhores vinhos fortificados do mundo, no caso o moscatel de Setúbal e o moscatel roxo. Uma prova notável conduzida pelo enólogo Vasco Penha Garcia, em que, num crescendo de expectativa e deleite, se começa a provar vinhos mais recentes e se acaba a provar raridades com mais de 30 anos.

No domingo o programa começa com um dos grandes vinhos clássicos de Portugal. O Mouchão, feito tradicionalmente em lagar e estagiado em antigos tonéis de madeira, é um dos exemplos mais brilhantes da adaptação da casta alicante bouschet, que brilha no Alentejo desde o século XIX. Iain Richardson, proprietário e enólogo da casa, guiará uma prova que demonstra que estes vinhos envelhecem nobremente como poucos e desafiam o tempo.

O casal de enólogos e produtores Sandra Tavares da Silva e Jorge Serôdio Borges construíram em 20 anos algumas das mais prestigiadas marcas portuguesas, que têm arrebatado os louvores da mais exigente crítica internacional. São 20 anos de trabalho que se mostram nas várias colheitas de Pintas, Guru e Vinha da Manoella, que os participantes na prova vão poder revisitar.

O programa de Provas Especiais termina o domingo com uma sessão que será memorável para os todos os que a viverem: fazer o seu próprio lote de vinho do Porto branco 20 anos. Considerado por muitos uma arte, o blend ou lotação de vinhos é a forma como se misturam vinhos de diferentes idades, estágios e, por vezes, proveniências, com o objectivo de assegurar a consistência do estilo e do perfil de cada casa produtora. Nesta masterclass, a mais antiga casa de vinho do Porto propõe-nos um desafio inédito e excitante: partilhar com o master blender da Kopke a vivência da sala de provas no momento de elaboração dos lotes. Cada participante é convidado a fazer o seu próprio lote Kopke White 20 anos, a partir dos vinhos-base que dão origem a este Porto extraordinário  e os participantes receberão de oferta o blending kit.

Sabores e provas descontraídas

Para quem não tiver disponibilidade para provas de vinhos mais formais e demoradas, o programa Prove Connosco é uma oportunidade para, num ambiente descontraído, conhecer melhor produtores e marcas. Num pequeno auditório no meio da feira, sem necessidade de inscrição prévia, o visitante tem à sua disposição um conjunto de provas em regime non-stop, de 20 minutos cada, em que são apresentados e dados a provar dois vinhos por produtor, a maioria novidades no mercado. 

Em simultâneo, noutro auditório decorre o programa Sabores, onde, além (ou a par) dos vinhos, são postos à prova outros produtos excelentes que importa conhecer mais a fundo. 

Um conjunto de provas aliciantes à disposição do consumidor, seja ele conhecedor ou iniciante nesta viagem de descoberta.

Sugerir correcção
Comentar