Sporting procura esquecer na Alemanha a desilusão da sua estreia na Champions

“Leões” defrontam Borussia Dortmund, na Alemanha, em busca dos primeiros pontos na Liga dos Campeões. Permanece a dúvida sobre a utilização do goleador norueguês Erling Haaland na equipa germânica.

Foto
Coates regressa à defesa e vai estrear-se nesta edição da Liga dos Campeões EPA/RODRIGO ANTUNES

A Liga dos Campeões, na versão milionária ou na antiga Taça dos Campeões Europeus, nunca foi uma competição confortável para o Sporting. No formato moderno, os “leões” só ultrapassaram por uma vez a fase de grupos, na temporada 2008-09, para serem eliminados com estrondo, nos oitavos-de-final, pelo Bayern Munique, com um agregado de 12-1. Nos últimos oito jogos fora de casa venceram apenas uma vez e serão poucos os que apostarão num triunfo frente ao Borussia Dortmund, na Alemanha, esta terça-feira (20h, Eleven Sports), para apagar a goleada caseira da primeira ronda com o Ajax (1-5).

“O resultado do Ajax foi uma pancada tão forte que o foco tem de estar na nossa equipa, no que podemos melhorar”, sublinhou o treinador Rúben Amorim, esta segunda-feira, na antevisão da segunda jornada do Grupo C. Frente ao principal candidato ao primeiro lugar, os campeões portugueses jogam a honra, mas também as esperanças de ainda alcançarem a fase eliminatória.

Com 23 golos já apontados nos primeiros nove encontros desta temporada em todas as competições – mais nove do que o Sporting em igual número de jogos -, o Dortmund tem no jovem Erling Haaland, de 21 anos, a sua grande referência atacante.

O gigante norueguês (1,94 metros) foi o melhor marcador da última edição da Champions, com dez golos em oito encontros. Esta época, soma 10 nos oito jogos em que participou, que corresponde 43,5% do total dos golos da equipa.

Falhou a última partida para o campeonato alemão, que o Dortmund perdeu com o Monchengladbach, por 1-0, para recuperar de problemas físicos, levando a especulações sobre a sua disponibilidade para defrontar o Sporting. Mas, o director desportivo do Borussia já garantiu que estará apto para a partida, assim como Marco Reus, que também não alinhou na última ronda da Bundesliga.

Mais reservado foi o treinador do Dortmund, Marco Rose, esta segunda-feira. “Vamos ter de esperar até ao último treino [para apurar as condições de Haaland e Reus], mas vai ser apertado.”

Já Rúben Amorim desvalorizou uma eventual ausência do avançado nórdico, destacando as alternativas de qualidade que a equipa alemã tem no plantel. “[Sem Haaland] O Borussia continua a ser uma grande equipa”, reforçou, admitindo que a influência que o norueguês tem nos golos pode mudar um pouco a forma do adversário.

“Há transições que existem no Borussia em que o guarda-redes serve jogadores que jogam muito no espaço para o Haaland. Se não jogasse, o Borussia perderia influência nos golos, e nós sabemos bem o que isso custa a uma equipa”, explicou Amorim.

Apesar do pesado desaire do Sporting em Alvalade, frente ao Ajax, Marco Rose não poupou também elogios aos “leões”. “Não é à toa que são campeões portugueses à frente do Benfica e do [FC] Porto”, sublinhou. “É uma boa equipa, mas para nós, em casa, trata-se de ganhar os três pontos e dar um sinal aos adversários do grupo.”

As duas equipas já se defrontaram duas vezes nas competições europeias, na fase de grupos da Liga dos Campeões de 2016-17, com a vitória em ambas as ocasiões a cair para o lado alemão. Em Lisboa, o Dortmund venceu por 2-1, com golos de Pierre-Emerick Aubameyang e Julian Weigl, que está actualmente ao serviço de Jorge Jesus no Benfica, técnico que orientava na altura o rival “leonino”. O golo de honra do Sporting foi apontado por Bruno César. Na Alemanha, o Borussia voltou a vencer pela margem mínima, com um golo solitário de Adrián Ramos.

Nesta última partida, alinhou pelos germânicos o internacional português Raphael Guerreiro, que continua ao serviço do Dortmund. Da equipa do Sporting, permanece o capitão Sebastián Coates (titular nos dois jogos), que se irá estrear nesta edição da prova milionária, após ter falhado o primeiro jogo com o Ajax, por estar a cumprir castigo disciplinar.

Em 2016-17, plantel dos lisboetas contava ainda com Ricardo Esgaio, que regressou esta temporada a Alvalade, após uma passagem de quatro anos pelo Sp. Braga.

Fora das contas de Rúben Amorim para esta segunda jornada da Champions estão Gonçalo Inácio e Pedro Gonçalves, ambos lesionados. Para a Alemanha seguiram os defesas centrais da equipa B, Marsà e João Goulart.