PS reforça poder no Algarve, Chega elege vereadores em Loulé e Portimão

Dois oficiais da GNR - um coronel e tenente-coronel - vão presidir às assembleias municipais de Loulé e Alcoutim. CDU continua à frente da câmara de Silves

Foto
Nuno Ferreira Santos

A vitória do PS em Vila Real de Stº António foi a surpresa das autárquicas no Algarve, bem como a eleição de dois vereadores do Chega - um em Loulé, outro na câmara Portimão. Os dois movimentos independentes de Albufeira não ganharam mas retiraram a maioria ao executivo social-democrata. Dos candidatos à presidência das assembleias municipais, também merece destaque a eleição de dois oficiais da GNR, na reserva: o tenente-coronel António Matias (a exercer advocacia), em Alcoutim, e o coronel Silva Gomes, em Loulé.

O Partido Socialista, a mandar em 12 das 16 câmaras, viu reforçada a liderança regional, conquistando duas câmaras ao PSD (Vila Real de Stº António e Monchique). Em Faro, o social-democrata Rogério Bacalhau fez história ao ser reeleito para um terceiro mandato, facto inédito no pós-25 de Abril. Na capital algarvia, regra geral, os executivos mudam de quatro em quatro anos. O PSD fica à frente de três executivos: Faro, Albufeira e Castro Marim. Os comunistas mantiveram a câmara de Silves.

A derrota do PSD em Vila Real de Stº António não poderá ser dissociada da detenção, no passado mês de Abril, da ex-presidente Conceição Cabrita, suspeita de “actuação ilícita” num negócio imobiliário na praia de Monte Gordo. Na sequência da operação policial, a então autarca pediu a demissão do cargo, abrindo caminho para a candidatura de Luís Gomes, que tinha sido presidente durante 12 anos e é figura mediática. 

Já no que diz respeito a Monchique, a saída de Rui André (PSD), por limite de mandatos, facilitou o regresso dos socialistas ao poder municipal.  O concelho, cujos interesses estão ligados à floresta, votou nas promessas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para recuperar o território, ciclicamente vítima dos incêndios.

Já no que diz respeito a Albufeira, o eleito presidente José Carlos Rolo vai ter como vereadores independentes Desidério Silva (que já foi presidente pelo PSD) e o comandante dos bombeiros, Abel Zua. Em Portimão, a socialista Isilda Gomes manteve a maioria no executivo mas terá na oposição o antigo vice-presidente Luís Carito, que cortou relações com o PS - o seu partido de sempre - e ainda Pedro Xavier, que já foi do PSD e agora veste a camisola do Chega. Pela mesma bandeira política de André Ventura, foi eleito para o executivo de Loulé (onde se situam as zonas turísticas de Vilamoura, Vale do Lobo e Quinta do Lago) o arquitecto Fernando Santos.