Há um novo centro que explorará tudo sobre o cancro do pâncreas em Portugal

O Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud é inaugurado esta segunda-feira. É o primeiro projecto criado de raiz dedicado exclusivamente à investigação e ao tratamento do cancro do pâncreas no mundo.

Foto
Open-lab do Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud Rui Gaudêncio

Ainda não estão lá os equipamentos nem os cientistas com a bata branca, mas ao longo de uma extensa fileira de bancadas já se conseguem decifrar as silhuetas de um laboratório. Estamos no Open-lab do novo Centro de Cancro do Pâncreas Botton-Champalimaud, acompanhados por Markus Maurer, investigador na Fundação Champalimaud. De peito cheio – e, ele sim, já vestido a rigor com a bata branca –, volta a sua atenção para imagens na parede e não consegue esconder: “Isto é particularmente entusiasmante para mim”. As fotografias mostram laboratórios que permitem manipular células humanas num ambiente altamente controlado. “É uma visão do que acontecerá do outro lado da parede.” Quando essas salas estiverem autorizadas, permitirão preparar terapias celulares para doentes com cancro do pâncreas que estejam a ser tratados no centro.